Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Macron rejeita aplicar sanções contra políticos do Líbano

© ©Abir Sultan/Pool via REUTERSPresidente da França, Emmanuel Macron
Presidente da França, Emmanuel Macron - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente francês Emmanuel Macron afirmou neste domingo (27) que é contra aplicar sanções contra autoridades do Líbano por conta da explosão que atingiu o porto de Beirute. 

No sábado (26), o primeiro-ministro do Líbano, Mustapha Adib, que assumiu o cargo há um mês após a explosão massiva no porto de Beirute, deixou a cadeira depois de não conseguir formar um novo governo.

Um novo governo é uma das demandas da França para continuar a trabalhar com o Líbano para a recuperação do país. 

"As forças políticas libanesas, seus líderes e os líderes das instituições libanesas escolheram não implementar de forma transparente e distinta os compromissos que assumiram perante a França e a comunidade internacional", disse Macron, acusando essas forças de "terem dado preferência aos seus interesses às custas dos interesses comuns da nação".

Macron argumentou ainda que as sanções econômicas contra esses indivíduos, por exemplo, pelo congelamento de seus ativos estrangeiros, não teriam eficácia, "embora não possam ser descartadas no futuro."

O presidente francês ainda destacou que pretende trabalhar com a Organização das Nações Unidas (ONU) e outros "parceiros internacionais" para ajudar o Líbano

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала