Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Vala comum de casal guerreiro, bebê e serva de 2.500 anos é descoberta na Sibéria (FOTOS)

© AP Photo / Tsafrir AbayovArqueólogos trabalham em grande cidade de 5.000 anos descoberta perto de Harish, no norte de Israel (imagem referencial)
Arqueólogos trabalham em grande cidade de 5.000 anos descoberta perto de Harish, no norte de Israel (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Foi descoberta na Sibéria uma vala comum de mais de 2.500 anos contendo restos mortais de um casal de guerreiros, de um bebê e de uma serva idosa.

De acordo com arqueólogos da Universidade de Novossibirsk citados pelo portal RTS, é estimado que o casal em questão tenha morrido na casa dos trinta anos, tendo sido enterrado com um bebê e uma serva idosa. A última deveria ter uma idade compreendida nos 60 anos, e foi enterrada na posição fetal perto dos pés do casal.

Os restos mortais da criança foram encontrados em vários lugares do túmulo, o que os arqueólogos pensam ser o resultado de roedores que comeram a carne dos falecidos.

© Foto / Instituto de Arqueologia e Etnografia do Departamento Siberiano da Academia de Ciências da RússiaVala comum de guerreiros encontrada em uma das sepulturas em Kazanovka, Sibéria, Rússia
Vala comum de casal guerreiro, bebê e serva de 2.500 anos é descoberta na Sibéria (FOTOS) - Sputnik Brasil
Vala comum de guerreiros encontrada em uma das sepulturas em Kazanovka, Sibéria, Rússia

Uma vez desenterrados, os especialistas supõem que membros da família tenham morrido simultaneamente devido a uma infecção, tendo sido a serva sepultada junto para servi-los na vida depois da morte.

© Foto / Instituto de Arqueologia e Etnografia do Departamento Siberiano da Academia de Ciências da RússiaParte central da sepultura e parte da cerca em Kazanovka, Sibéria, Rússia
Vala comum de casal guerreiro, bebê e serva de 2.500 anos é descoberta na Sibéria (FOTOS) - Sputnik Brasil
Parte central da sepultura e parte da cerca em Kazanovka, Sibéria, Rússia

O casal guerreiro, especialmente a mulher, pode ter sido integrante dos citas, uma civilização que teria habitado parte da Rússia atual 2.200 anos atrás. De acordo com os pesquisadores, a mulher guerreira foi enterrada vestida com o mesmo tipo de armadura de seu esposo, algo muito raro.

Outras descobertas presenciaram sepulturas com mulheres enterradas ao lado de arco e flecha, e de outras armas.

© Foto / Instituto de Arqueologia e Etnografia do Departamento Siberiano da Academia de Ciências da RússiaObjetos funerários da vala comum encontrada em sepultamento em Kazanovka, Sibéria, Rússia
Vala comum de casal guerreiro, bebê e serva de 2.500 anos é descoberta na Sibéria (FOTOS) - Sputnik Brasil
Objetos funerários da vala comum encontrada em sepultamento em Kazanovka, Sibéria, Rússia
Porém, a mulher encontrada no túmulo recém-descoberto possuía uma arma de maior comprimento, um machado e uma espada curta, armas próprias de um combate frente a frente. Tais características parecem indicar aos citas.

Oleg Mitko, arqueólogo-chefe da Universidade de Novossibirsk, diz que estão perante "um incrível conjunto de armamentos". "Encontramos várias armas em uma sepultura feminina, o que não é um achado tão comum. A mulher tinha um machado de guerra […] então ela fazia parte da classe guerreira."

O pesquisador sênior, Yuri Teterin, revelou que "o homem tinha dois machados e duas adagas de bronze. […] Também possuía um espelho de bronze", e lamentou que as partes de madeira das armas não tenham conseguido resistir aos milênios, diferentemente dos elementos metálicos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала