Primeiro lote da Sputnik V é lançado para uso civil

© Sputnik / Vladimir Pesnya / Abrir o banco de imagensVacina Sputnik V sendo testada no Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya
Vacina Sputnik V sendo testada no Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta segunda-feira (7), o Ministério da Saúde da Rússia anunciou o lançamento do primeiro lote de uso civil da vacina russa contra a COVID-19, a Sputnik V.

Segundo o Ministério da Saúde da Rússia, as primeiras entregas de lotes da vacina para regiões do país estão programadas para o futuro próximo.

"O primeiro lote da vacina Gam-COVID-Vac [Sputnik V] para a prevenção da infecção pelo novo coronavírus, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, do Ministério da Saúde da Rússia, passou pelos testes necessários de qualidade nos laboratórios do Roszdravnadzor [Serviço Federal de Vigilância na Área da Saúde da Rússia] e foi colocado em circulação civil", disse o ministério através de comunicado oficial publicado no site da instituição.

No domingo (6), o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, disse que espera que a maior parte dos cidadãos da capital da Rússia serão vacinados contra o novo coronavírus nos próximos meses.

© REUTERS / Fundo Russo de Investimento Direto / HandoutFrascos com a vacina Gam-COVID-Vac contra o SARS-CoV-2
Primeiro lote da Sputnik V é lançado para uso civil - Sputnik Brasil
Frascos com a vacina Gam-COVID-Vac contra o SARS-CoV-2

Na sexta-feira (4), os resultados dos testes clínicos de fase um e dois da Sputnik V foram publicados em uma das principais revistas científicas do mundo, a The Lancet, apontando a segurança da vacina. No mesmo dia, representantes do Centro Gamaleya e do RFPI afirmaram durante coletiva que os primeiros resultados da terceira fase de testes, com 40 mil voluntários, serão publicados entre outubro e novembro.

No dia 11 de agosto, a vacina Sputnik V recebeu a Certidão de Registro no Ministério da Saúde da Rússia, tornado-se assim a primeira vacina contra o novo coronavírus a ser registrada no mundo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала