'Tempestade se aproxima': The National Interest avalia modernizado helicóptero russo Mi-171Sh

© Sputnik / Dimitry ShorkovNovo helicóptero russo Mi-171Sh
Novo helicóptero russo Mi-171Sh - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A mídia norte-americana se interessou pelos relatos da mídia russa de que o helicóptero modernizado Mi-171Sh Storm (Tempestade) entrará em produção em massa em 2022.

As Forças Armadas russas estão se preparando para um desenvolvimento significativo do helicóptero de transporte militar Mi-171Sh Storm, que será equipado com mísseis guiados, aponta o artigo do portal norte-americano The National Interest.

A versão aperfeiçoada do helicóptero Storm, que também conta com uma proteção aprimorada e exibe capacidades de ataque melhoradas, foi apresentada no Fórum Internacional Técnico-Militar EXÉRCITO 2020 nos arredores de Moscou, que terminou no dia 29 de agosto.

O autor do artigo aponta que o Mi-171Sh é a última versão modernizada do Mi-17, que entrou em serviço no Exército da União Soviética na década de 1970 e que também teve uma versão armada semelhante ao helicóptero dos EUA Bell UH-1 Iroquois.

O Mi-17S foi introduzido no mercado mundial em 2002 e tem sido amplamente exportado através da entidade estatal russa Rosoboronexport para compradores no Oriente Médio, Sudeste Asiático, África e Europa Oriental.

© Sputnik / Dimitry ShorkovArmamento do novo Mi-171Sh
'Tempestade se aproxima': The National Interest avalia modernizado helicóptero russo Mi-171Sh - Sputnik Brasil
Armamento do novo Mi-171Sh
Já a versão Mi-171Sh é única pelo fato de ter sido encomendada por parceiros e aliados da Rússia, bem como por membros da OTAN tais como Croácia e República Tcheca. Além disso, a Rússia é conhecida por exportar seus helicópteros para quase qualquer comprador internacional, incluindo os EUA, ressalta o artigo.

O Mi-171Sh pode operar em quaisquer condições meteorológicas tanto de dia como de noite e apresenta um rotor principal de cinco pás e um trem de pouso triciclo não retrátil.

A cabine de pilotagem com telas digitais tem lugar para três tripulantes, enquanto a cabine principal pode abrigar até 36 soldados ou até 12 feridos transportados em macas. A blindagem foi desenvolvida para dotar a cabine da tripulação e as unidades vitais de uma maior capacidade de sobrevivência em combate, conclui The National Interest.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала