De olho no espaço: eventos espetaculares no Universo são flagrados por telescópios em agosto

Nos siga noTelegram
Seleção de fotos mostra a beleza do Universo visto a partir de telescópios, assim como novas descobertas e fenômenos no planeta Terra observados a partir da Estação Espacial Internacional.

O furacão Genevieve, que ocorreu neste mês na costa mexicana do oceano Pacífico, teve sua grandeza vista a partir do espaço.

Enquanto isso, a espaçonave de carga japonesa HTV-9 se desacoplou da Estação Espacial Internacional.

Já o telescópio espacial Hubble, da NASA, focou suas lentes no aglomerado de estrelas NGC 2203, incontáveis pontos de luz no espaço.

Por último, na galáxia TXS 018+554, a cerca de 500 milhões de anos-luz da Terra, foi registrado um buraco negro.

© Foto / ESA / Hubble & NASA, S. Smartt et al.Galáxia distorcida NGC 2442 na constelação de Volans.
Galáxia distorcida NGC 2442 na constelação de Volans - Sputnik Brasil
1/14
Galáxia distorcida NGC 2442 na constelação de Volans.
© Sputnik / Roscosmos / Ivan VagnerObjetos não identificados observados em aurora boreal a partir da Estação Espacial Internacional.
Objetos não identificados observados em aurora boreal a partir da Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil
2/14
Objetos não identificados observados em aurora boreal a partir da Estação Espacial Internacional.
3/14
Estrela Betelgeuse, na constelação de Orion.
© Foto / NASAFuracão Genevieve na costa do México, oceano Pacífico, visto a partir da Estação Espacial Internacional.
Furacão Genevieve na costa do México, oceano Pacífico, visto a partir da Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil
4/14
Furacão Genevieve na costa do México, oceano Pacífico, visto a partir da Estação Espacial Internacional.
© Foto / ESA / Hubble & NASA, A. AdamoGaláxia NGC 1614, localizada a 200 milhões de anos-luz da Terra.
Galáxia NGC 1614, localizada a 200 milhões de anos-luz da Terra - Sputnik Brasil
5/14
Galáxia NGC 1614, localizada a 200 milhões de anos-luz da Terra.
© Foto / ESA / Hubble & NASA, W. BlairSegmento da onda de explosão da supernova na constelação de Cisne, a cerca de 2.400 anos-luz da Terra.
Segmento da onda de explosão da supernova na constelação de Cisne, a cerca de 2.400 anos-luz da Terra - Sputnik Brasil
6/14
Segmento da onda de explosão da supernova na constelação de Cisne, a cerca de 2.400 anos-luz da Terra.
© Foto / NASA / Chris CassidyEspaçonave de carga japonesa da série HTV-9 se desacoplando da Estação Espacial Internacional.
Espaçonave de carga japonesa da série HTV-9 se desacoplando da Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil
7/14
Espaçonave de carga japonesa da série HTV-9 se desacoplando da Estação Espacial Internacional.
© Foto / ESA / Hubble & NASA, L. GirardiAglomerado de estrelas NGC 2203 visto a partir do telescópio espacial Hubble.
Aglomerado de estrelas NGC 2203 visto a partir do telescópio espacial Hubble - Sputnik Brasil
8/14
Aglomerado de estrelas NGC 2203 visto a partir do telescópio espacial Hubble.
© Foto / ESO / TIMER surveyGaláxia espiral NGC 1365, filmada pelo telescópio VLT no Chile.
Galáxia espiral NGC 1365, filmada pelo telescópio VLT no Chile - Sputnik Brasil
9/14
Galáxia espiral NGC 1365, filmada pelo telescópio VLT no Chile.
© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensCéu estrelado sobre a região russa de Krasnodar durante a chuva de meteoros Perseidas.
Céu estrelado sobre a região russa de Krasnodar durante a chuva de meteoros Perseidas - Sputnik Brasil
10/14
Céu estrelado sobre a região russa de Krasnodar durante a chuva de meteoros Perseidas.
© Foto / ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), Rizzo et al.Astrônomos descobrem uma galáxia muito distante e surpreendentemente parecida com a nossa Via Láctea. A galáxia, chamada de SPT0418-47, lembra um anel de fogo perfeito no espaço.
Astrônomos descobrem uma galáxia muito distante e surpreendentemente parecida com a nossa Via Láctea - Sputnik Brasil
11/14
Astrônomos descobrem uma galáxia muito distante e surpreendentemente parecida com a nossa Via Láctea. A galáxia, chamada de SPT0418-47, lembra um anel de fogo perfeito no espaço.
© Foto / Lister et al.; Sophia Dagnello, NRAO/AUI/NSFGaláxia TXS 018+554, a cerca de 500 milhões de anos-luz da Terra, fotografada com jatos de fortes ondas de rádio oriundos de um buraco negro supermassivo no centro da galáxia. Os jatos se iniciaram cerca de 80 anos atrás e, depois de uma parada, eles retornaram há cerca de 10 anos.
Galáxia TXS 018+554, a cerca de 500 milhões de anos-luz da Terra, fotografada com jatos de fortes ondas de rádio oriundos de um buraco negro supermassivo no centro da galáxia - Sputnik Brasil
12/14
Galáxia TXS 018+554, a cerca de 500 milhões de anos-luz da Terra, fotografada com jatos de fortes ondas de rádio oriundos de um buraco negro supermassivo no centro da galáxia. Os jatos se iniciaram cerca de 80 anos atrás e, depois de uma parada, eles retornaram há cerca de 10 anos.
© Foto / NASA / Chris CassidyIlhas Galápagos vistas a partir da Estação Espacial Internacional.
Ilhas Galápagos vistas a partir da Estação Espacial Internacional - Sputnik Brasil
13/14
Ilhas Galápagos vistas a partir da Estação Espacial Internacional.
© Foto / ESA/Hubble & NASA, M. GreggGaláxia espiral NGC 4907 (SBb) na constelação de Coma Berenices.
Galáxia espiral NGC 4907 (SBb) na constelação de Coma Berenices - Sputnik Brasil
14/14
Galáxia espiral NGC 4907 (SBb) na constelação de Coma Berenices.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала