Em briga por petróleo no Mediterrâneo, Grécia descarta 'pressão militar' da Turquia

© AP Photo / Thanassis StavrakisUm membro da Força Aérea da Grécia passa diante de um logo da OTAN em uma aeronave de vigilância AWACS, em 16 de novembro de 2006, na base aérea de Adravida, Grécia.
Um membro da Força Aérea da Grécia passa diante de um logo da OTAN em uma aeronave de vigilância AWACS, em 16 de novembro de 2006, na base aérea de Adravida, Grécia. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Grécia afirmou que deixará a porta aberta para o diálogo com a Turquia, mas não aceitará qualquer pressão, emitindo os comentários após uma disputa sobre o petróleo e gás no mar Mediterrâneo intensificada entre os aliados da OTAN.

Atenas informou que não se envolverá em "nenhuma discussão" com sua rival Turquia, enquanto continuar aumentando a "pressão militar" no mar Egeu e no Mediterrâneo oriental, declarou o ministro de Estado grego, Giorgos Gerapetritis, nesta terça-feira (25).

"A única questão que a Grécia vai discutir é a plataforma continental e a zona econômica exclusiva", proclamou o alto funcionário.

A Grécia, que parece ter garantido o apoio da Alemanha, participou recentemente de um exercício naval com os EUA. As movimentações aconteceram ao sul de Creta e incluíram uma fragata e um submarino gregos, bem como seis caças F-16 e o ​​destróier USS Winston S. Churchill.

© Foto / Estado-Maior da Defesa Nacional da GréciaExercícios conjuntos entre a Grécia e a França no mar Mediterrâneo em 13 de agosto de 2020
Em briga por petróleo no Mediterrâneo, Grécia descarta 'pressão militar' da Turquia - Sputnik Brasil
Exercícios conjuntos entre a Grécia e a França no mar Mediterrâneo em 13 de agosto de 2020

Por sua vez, a Turquia também anunciou a realização de exercícios navais na segunda-feira (24), aparentemente dando um alerta aos gregos.

A Turquia e a Grécia - ambas aliadas da OTAN por décadas - se opuseram à descoberta de depósitos de petróleo e gás nas costas de Creta e Chipre em águas contenciosas. Ancara, que implantou seu navio de pesquisas Oruc Reis, anunciou que suas atividades na área disputada serão estendidas até o dia 27 de agosto, gerando ira em Atenas.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan advertiu que seu país "não dará o menor passo para trás das atividades dos Oruc Reis ou de nossos elementos navais que os escoltam". Ele sugeriu que a Grécia havia "se lançado em um caos do qual não consegue encontrar uma saída".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала