Cientistas encontram 95 'estrelas fracassadas' próximo do Sistema Solar

© Foto / Pixabay / WikiImagesNébula planetária NGC 6537 com anã branca no centro
Nébula planetária NGC 6537 com anã branca no centro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As anãs marrons são consideradas "estrelas fracassadas" porque, não sendo grandes o suficiente para iniciar a fusão do hidrogênio em seu núcleo, possuem baixa luminosidade.

Estes corpos celestes têm uma massa superior à dos planetas maiores, como Júpiter, mas são menores que o Sol.

Um grupo de investigadores da chamada Ciência Cidadã descobriu 95 destes corpos celestes nas proximidades do Sistema Solar, revela um novo estudo.

A pesquisa, realizada no quadro do projeto de ciência cidadã Backyard Worlds: Planet 9 e publicada pela Astrophysical Journal, indica que foram identificados "vizinhos subestelares do Sol anteriormente desconhecidos".

"Estes mundos frios oferecem a possibilidade de obter novas informações sobre a formação e atmosfera de planetas para além do Sistema Solar", comunicou o principal autor do estudo, Aaron Meisner, da Fundação Nacional de Ciência do NOIRLab (EUA).

"Esta coleção de anãs marrons frias também nos permite estimar com precisão o número de mundos que flutuam no espaço interestelar perto do Sistema Solar", disse ele.

© Foto / Bill Saxton, NRAO/AUI/NSFIlustração de uma anã marrom e seu campo magnético
Cientistas encontram 95 'estrelas fracassadas' próximo do Sistema Solar - Sputnik Brasil
Ilustração de uma anã marrom e seu campo magnético

Dados arquivados do telescópio Nicholas U. Mayall do Observatório Nacional Kitt Peak (EUA) e do telescópio Víctor Blanco do Observatório Interamericano de Cerro Tololo (Chile) tornaram a descoberta possível.

De acordo com o comunicado, alguns dos "mundos recentemente descobertos" estão entre os de menores temperaturas já descobertos, alguns com níveis próximos aos da Terra, sendo "frios o bastante para abrigarem nuvens de água".

"Este estudo mostra que a vizinhança do Sistema Solar ainda é um território desconhecido e que os cientistas cidadãos são excelentes cartógrafos astronômicos", afirmou o coautor Jackie Faherty, do Museu Americano de História Natural.

"Mapear as anãs marrons mais frias até as de massa mais baixa nos revela informações sobre o processo de formação de estrelas de pequena massa, enquanto nos fornece uma lista de alvos para estudos detalhados de atmosferas de corpos análogos a Júpiter", agrega o especialista.

Apesar da dificuldade de encontrar esses objetos espaciais, os pesquisadores coletaram uma quantidade considerável de informação nos últimos anos, como a anã branca "vampira" - batizada desta forma por absorver a energia de uma anã marrom próxima.

A Ciência Cidadã é um tipo de ciência baseada na participação informada e voluntária de milhares de cidadãos que geram e analisam grandes quantidades de dados, partilham o seu conhecimento, discutem e apresentam os resultados.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала