Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Bolsonaro voltou a ser Bolsonaro', afirma Doria após ameaça de presidente a repórter

© AP Photo / Andre BorgesO presidente Jair Bolsonaro desfila em cima de um cavalo durante manifestação de seus apoiadores, em Brasília.
O presidente Jair Bolsonaro desfila em cima de um cavalo durante manifestação de seus apoiadores, em Brasília. - Sputnik Brasil
Nos siga no
Ao comentar as ameaças feitas pelo presidente da República a um jornalista, o governador de São Paulo, João Doria, disse neste domingo (23) que "Bolsonaro voltou a ser Bolsonaro". 

"Ameaçar jornalistas, usar linguajar inadequado ao cargo que ocupa e não respeitar a liberdade de imprensa, é flertar com o autoritarismo", afirmou Doria, segundo coluna de Lauro Jardim, de O Globo. 

"Bolsonaro voltou a ser Bolsonaro", complementou. 

Ao visitar a Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente foi perguntado por um repórter de O Globo como ele explicava os depósitos que teriam sido feitos na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, por Fabrício Queiroz e por sua esposa, Márcia Aguiar. Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), teria destinado R$ 72.000 para Michelle, enquanto Márcia teria depositado R$ 17 mil.  

'Encher tua boca na porrada, tá'

Outro repórter, do portal G1, perguntou ao presidente sobre movimentações nas contas da empresa do filho do presidente.

Primeiro, Bolsonaro disse que não responderia às perguntas. Depois, se dirigiu aos jornalistas e disse: "Eu vou encher a boca desse cara na porrada." Em seguida, o presidente ameaçou o repórter de O Globo: "Minha vontade é encher tua boca na porrada, tá?". 

Queiroz é investigado pelo Ministério Público por suspeita de ser o operador de esquema de corrupção quando era assessor de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Segundo o MP, a loja de chocolates do filho do senador recebeu, entre março de 2015 e dezembro de 2018, 1.512 depósitos em dinheiro.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала