China decide sancionar políticos americanos por 'comportamento errado' em relação a Hong Kong

© AP Photo / Andy WongO porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, gesticula durante uma declaração em Pequim no escritório da Chancelaria chinesa, em 24 de fevereiro de 2020.
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, gesticula durante uma declaração em Pequim no escritório da Chancelaria chinesa, em 24 de fevereiro de 2020. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pequim retalia 11 norte-americanos por ingerência nas relações entre Pequim e Hong Kong, incluindo os senadores Marco Rubio e Ted Cruz. Medidas seriam resposta a sanções dos EUA.

A medida trata da proibição de entrada no território do gigante asiático de 11 cidadãos norte-americanos.

"Em resposta ao comportamento errado dos EUA, a China decidiu impor sanções a alguns indivíduos que se comportaram mal em questões vinculadas a Hong Kong", publicou o site da Bloomberg, citando declarações do porta-voz da diplomacia chinesa, Zhao Lijian.

Entre os alvos das sanções estão os senadores Marco Rubio, Ted Cruz, Tom Cotton e Pat Toomy, além do congressista Chris Smith e o diretor-executivo da ONG Human Rights Watch, Kenneth Roth.

É válido lembrar que por inúmeras vezes a China criticou o papel dos EUA durante os fortes protestos que tomaram as ruas de Hong Kong desde o ano passado.

A medida de Pequim ocorre logo após Washington sancionar três dirigentes do Partido Comunista da China por supostos abusos contra a etnia uigur, na região de Xinjiang, no noroeste do país.

Além do mais, o Departamento do Tesouro dos EUA congelou os bens americanos da chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, assim como de outras dez autoridades chinesas, após duras críticas de Washington à forma que Pequim lidou com a crise em Hong Kong.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала