Pacientes relatam problemas de audição semanas depois de recuperação da COVID-19

© Foto / Pixabay / jarmolukLaboratório médico (imagem referencial)
Laboratório médico (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Cientistas ressaltam a necessidade de estudos adicionais sobre possíveis efeitos na audição da contaminação pelo coronavírus.

O coronavírus pode afetar a capacidade auditiva dos pacientes recuperados, acredita um grupo de pesquisadores da Universidade de Manchester (Reino Unido), cujo estudo foi publicado nesta sexta-feira (31) na revista International Journal of Audiology.

No âmbito da pesquisa, os audiólogos entrevistaram 121 pacientes, oito semanas depois que tiveram alta, e 13,2% deles (16 pessoas) asseguraram que apresentavam problemas de audição.

Especificamente, oito pessoas se queixaram sobre perda de audição, enquanto outras oito disseram que escutavam zumbidos, salienta um comunicado do estabelecimento de ensino.

Neste contexto, o jornal Daily Mail informa que quatro pessoas do grupo, afetadas pela perda de audição, já tinham problemas antes de se infectarem com o vírus. Além do mais, o histórico médico de três destes pacientes com zumbidos já continha perda auditiva.

Cabe destacar que a idade média dos indivíduos com estes problemas era de 64 anos.

Mais estudos são necessários

Por sua parte, o professor de audiologia na universidade britânica, Kevin Munro, afirmou que já se sabe "que os vírus como sarampo, caxumba e meningite podem causar perda auditiva e os coronavírus podem gerar danos nos nervos que levam informação ao e do cérebro".

"É possível, teoricamente, que a COVID-19 possa causar problemas em partes do sistema auditivo, inclusive no ouvido interno ou na cóclea", agregou.

Ao mesmo tempo, Munro destacou a necessidade de estudos adicionais para "pesquisar os efeitos agudos e temporários da COVID-19 na audição e no aparelho audiovestibular".

Outros fatores poderiam influenciar problemas previamente existentes, como "estresse e ansiedade, até mesmo o uso de máscaras faciais que dificultam a comunicação, medicamentos usados para tratar a COVID-19 que poderiam causar danos ao ouvido e outros fatores", ponderou o pesquisador.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала