Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Ataque deixa mais de 60 mortos em Darfur e governo sudanês promete envio de tropas para região

© AP Photo / Marwan AliFamiliares do ex-presidente do Sudão, Omar Bashir, acusado de crimes de guerra em Darfur, protestam em Cartum
Familiares do ex-presidente do Sudão, Omar Bashir, acusado de crimes de guerra em Darfur, protestam em Cartum - Sputnik Brasil
Nos siga no
A ONU informou neste domingo (26) que mais de 60 pessoas foram mortas em um ataque na região de Darfur Ocidental, no Sudão. O governo prometeu enviar tropas para a região.

O alvo da ação foram membros do povo Massalite. Casas e parte de um mercado local foram queimados e saqueados, de acordo com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA). Além das vítimas fatais, cerca de 60 pessoas ficaram feridas.

Segundo a agência, cerca de 500 homens armados invadiram na tarde de sábado (25) uma localidade em Beida, em Darfur. 

"Esse foi o mais recente de uma série de incidentes de segurança relatados ao longo da semana passada que deixaram várias vilas e casas queimadas, mercados e lojas saqueados e infraestrutura danificada", afirmou o gabinete do OCHA em Cartum, segundo a agência AFP. 

Neste domingo (27), o primeiro-ministro sudanês, Abdalla Hamdok, disse que enviaria uma força de segurança conjunta, composta por membros da polícia e do Exército, para os cinco estados da região em conflito para "proteger cidadãos e a temporada agrícola". 

Frágil processo de paz

Darfur vive um conflito entre diferentes comunidades desde os anos 1980, com uma grande escalada de violência em 2003. Na época, grupos rebeldes lançaram uma campanha para derrubar do poder o então presidente Omar Bashir. 

Em 2007, as Nações Unidas e a União Africana enviaram uma missão de paz para a região. O conflito já deixou cerca de 300.000 vítimas e aproximadamente 3.000.000 de pessoas deslocadas, segundo estimativas da ONU. 

Os novos episódios de violência são uma ameaça para a transição de poder no Sudão, um ano após os militares derrubarem Bashir da presidência, cargo que ocupou por 30 anos. 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала