Revista americana National Interest desmonta mitos em torno do fuzil AK-47 Kalashnikov

© AFP 2022O lendário fuzil de assalto russo Kalashnikov, AK-47
O lendário fuzil de assalto russo Kalashnikov, AK-47 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O AK-47, popularmente conhecido por Kalashnikov, é o mais emblemático e famoso fuzil de assalto de todos os tempos, tendo se tornado mesmo um fenômeno de culto.

Criado pelo engenheiro soviético Mikhail Kalashnikov em 1947, continua sendo o fuzil de assalto mais popular e amplamente usado no mundo, devido a grande confiabilidade em condições adversas e facilidade no uso, tendo sido produzidas mais de cem milhões de unidades.

Um fuzil tão emblemático não poderia fugir de mitos. E é sobre alguns deles que a revista norte-americana The National Interest dedica um artigo em sua edição de 5 de julho.

Mito da autolimpeza

Ao contrário de uma crença generalizada há décadas, o AK-47 não se limpa sozinho, garante Peter Suciu, o autor do artigo.

Apesar do Kalashnikov ser de fato um fuzil de baixa manutenção, Suciu associa o mito ao fato de os soldados simplesmente odiarem limpar suas armas, mesmo sabendo que a falta de limpeza as torna mais propensas a mau funcionamento.

Embora o AK-47 requeira pouca manutenção e "possa operar em condições difíceis, se não for mantida [a limpeza], ele se tornará rapidamente tão eficaz quanto um bastão de madeira e metal", observa o autor do artigo.

Isso talvez explique a crença que o AK-47 é tão robusto que funcionaria em qualquer ambiente.

AK-47 não é russo, mas alemão

Outro mito, refundido por alguns historiadores e especialistas, é que o AK-47 é uma cópia do fuzil de assalto nazista StG44.

Apesar de serem externamente semelhantes, existem "diferenças notáveis" na forma como funcionam. Cada arma tem mecanismos de disparo distintos, assim como diferentes configurações de montagem e desmontagem, defende o autor do artigo.

Suciu não tem dúvidas: "O AK não é de forma alguma uma cópia direta da arma alemã. É um mito insinuar ou afirmar que o AK-47 seja simplesmente uma versão soviética do StG44."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала