Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Senador americano diz ter evidências que Pequim tenta sabotar desenvolvimento de vacina da COVID-19

© REUTERS / Hyungwon KangBandeiras dos EUA e China tremulando em um edifício em Washington, EUA (foto de arquivo)
Bandeiras dos EUA e China tremulando em um edifício em Washington, EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Senador republicado Rick Scott disse que seu país possui evidências de que a China está tentando sabotar a produção de um vacina pelos EUA, mas Pequim contesta.

Em entrevista ao canal de TV BBC, o senador Rick Scott declarou:

"Precisamos finalizar essa vacina. Infelizmente temos evidências de que a China comunista está tentando nos sabotar ou atrasar".

Ainda de acordo com o político, a suposta sabotagem chinesa teria como contexto o conflito entre os EUA e a China.

"A China não quer que façamos [a vacina] primeiro. Eles decidiram ser um adversário para os americanos e, eu penso, para a democracia em todo o mundo", acrescentou.

Apesar das acusações, Rick Scott não detalhou que evidências ele teria para provar tal sabotagem.

O senador também disse que, caso seu país desenvolva a vacina primeiro, os EUA "irão compartilhá-la" com o mundo, o que a China não faria, segundo ele.

Esforços da China

Por sua vez, segundo o ministro da Ciência e Tecnologia chinês, Wang Zhigang, o seu país pretende fortalecer a cooperação internacional no desenvolvimento de uma vacina contra a COVID-19.

Ainda de acordo com o ministro, a China produzirá uma vacina contra o coronavírus que ficará disponível para todo o mundo, assim que passar todos os testes clínicos.

Atualmente, pesquisadores chineses estão testando cinco vacinas diferentes em seres humanos, publicou a agência Reuters.

Tal cifra equivaleria a metade das vacinas sendo testadas em todo o mundo.

No mês passado, o presidente chinês, Xi Jinping, afirmou que as vacinas de seu país seriam "um bem público global" assim que estiverem prontas, e que Pequim contribuirá para garantir o acesso ao medicamento, nomeadamente por parte dos países em desenvolvimento.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала