Maduro anuncia viagem ao Irã em breve para fechar novos acordos de cooperação

© REUTERSNicolás Maduro encontra o aiatolá Ali Khamenei em Teerã.
Nicolás Maduro encontra o aiatolá Ali Khamenei em Teerã. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente venezuelano Nicolás Maduro revelou nesta segunda-feira (1º) que planeja visitar o Irã em um futuro próximo para assinar novos acordos de cooperação com a República Islâmica.
"Em breve estarei no Irã, na Comissão Mista de Alto Nível, para assinar acordos de cooperação energética, financeira, militar, agrícola, tecnológica e de saúde", afirmou Maduro durante uma videoconferência nacional.

O presidente venezuelano fez esse anúncio no mesmo dia em que o quinto e último navio iraniano com carga de combustível entrou nas águas territoriais da Venezuela.

O fornecimento faz parte de um acordo de cooperação que a Venezuela chegou ao Irã para lidar com a escassez de gasolina.

No sábado (30), Maduro anunciou que uma nova era de distribuição de hidrocarbonetos no país começa nesta segunda-feira (1º), que inclui o aumento do preço da gasolina subsidiada para cinco mil bolívares (equivalente a US$ 0,025) e a um preço internacional de US$ 0,50 centavos. O transporte público e de carga será subsidiado em 100%, para evitar afetar o preço do bilhete.

© AFP 2022 / -Funcionário da companhia de petróleo venezuelana PDVSA levanta bandeira do Irã após chegada de navio iraniano com combustível na Venezuela
Maduro anuncia viagem ao Irã em breve para fechar novos acordos de cooperação - Sputnik Brasil
Funcionário da companhia de petróleo venezuelana PDVSA levanta bandeira do Irã após chegada de navio iraniano com combustível na Venezuela

Com esse aumento, os venezuelanos pagarão cerca de US$ dois (R$ 10,73) por 80 litros de gasolina.

Na Venezuela, um litro de combustível de 95 octanas custa 0,00006 bolívares e um dos 91 custa 0,00001 bolívares em um país onde o dólar comercializa nas ruas a 195 mil bolívares (R$ 5,3) por unidade.

Nos últimos anos, o preço do combustível permaneceu congelado, apesar do fato de que entre 2016 e 2019 o Banco Central da Venezuela registrou inflação de mais de 53.798.500%.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала