'Decepcionante', diz ministro da Saúde da Alemanha sobre EUA abandonarem OMS

© REUTERS / Tom BrennerO presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião sobre a resposta à COVID-19
O presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião sobre a resposta à COVID-19 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, criticou neste sábado (30) a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de retirar os Estados Unidos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O ministro alemão também defendeu que a União Europeia deve liderar a reforma da OMS. 

Na sexta-feira (29), Trump anunciou durante uma coletiva de imprensa que Washington estava encerrando seu relacionamento com a OMS e redirecionando fundos para outras necessidades globais de saúde. O presidente lamentou que a China contribua com uma pequena quantia de dinheiro para a OMS em comparação com os Estados Unidos e afirmou que Pequim controla a organização. 

"Essa é uma reação decepcionante para a Saúde Internacional. Para que a OMS possa fazer alguma diferença no futuro, ela precisa de reformas. E a União Europeia deve assumir um papel de liderança e se envolver mais financeiramente. Essa é uma das nossas prioridades", disse Spahn.

Trump costuma dizer que a OMS favorece a China e que o organismo internacional falhou em responder imediatamente ao coronavírus. A OMS, por sua vez, rejeita as acusações de Trump. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала