Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Diário de oficial nazista revela suposta localização de toneladas de ouro em castelo (FOTOS)

Nos siga no
Pesquisadores que buscam bilhões de dólares em tesouros nazistas roubados da Europa acreditam ter encontrado a localização de toneladas de ouro debaixo de antigo castelo alemão.

Os pesquisadores acreditam ter encontrado 28 toneladas de ouro roubadas da Europa durante a Segunda Guerra Mundial, bem como outros tesouros, ocultos em um castelo alemão do século XVI, situado na Polônia moderna.

O Palácio Hochberg, na Baixa Silésia, a aproximadamente 40 quilômetros ao norte da fronteira com a República Tcheca, é um dos 11 locais descritos no diário de Standartenfuhrer Egon Ollenhauer, oficial da Schutzstaffel nazista (SS).

O diário foi mantido em uma loja maçônica alemã por décadas, vindo a ser revelado depois que o último dos ex-oficiais nazistas relacionados a ele faleceu.

Roman Furmaniak, chefe da Fundação da Baixa Silésia, que tomou posse do diário há uma década, afirmou que o documento aponta o Palácio Hochberg como sendo um dos esconderijos do tesouro.

O diário revela que, em uma sala no fundo de um poço explodido debaixo do palácio, há barras de ouro do Wroclaw Reichsbank e outros tesouros de Breslau (antiga cidade alemã transferida para a Polônia após a Segunda Guerra Mundial) no valor de US$ 1,54 bilhão (R$ 8,1 bilhões).

"Com base nas instruções da maçônica de Quedlinburger, acredito que localizei o poço nos solos do palácio", afirmou Furmaniak ao The First News.

Acredita-se que o tesouro, que teria sido depositado com a Waffen SS por residentes locais ricos, para esconder tesouros em meio a uma série de derrotas da Wehrmacht na Frente Oriental, esteja enterrado debaixo do castelo, com cadáveres de diversas testemunhas que escutaram ou observaram a operação para destruir o poço.

Uma das páginas do diário do início de 1945 menciona especificamente o palácio e Gunther Grundmann, um conservador alemão encarregado de catalogar e ocultar tesouros nazistas em meio à queda iminente do Terceiro Reich.

"Grundmann e seu povo haviam preparado um poço profundo no terreno do palácio. Joias, moedas e lingotes foram colocados em caixotes, mas muitos deles foram danificados, tendo traços de tiros. Depois que terminamos, o poço foi explodido, preenchido e coberto. Grundmann é um organizador muito bom [...]", segundo um trecho do diário.

O Palácio Hochberg, uma das propriedades pertencentes à rica família aristocrática, foi comprado em 2017 por uma família polonesa que procurava restaurar o local e transformá-lo em uma atração turística.

O diário do oficial da SS foi entregue por Furmaniak ao Ministério da Cultura da Polônia em 2019. Segundo Furmaniak, a loja maçônica gostaria que qualquer um dos bens encontrados fosse "reunido com seus herdeiros, caso seja possível".

Entre os 11 locais mencionados no diário, estão diversos tesouros, artefatos religiosos e obras de arte da Polônia, União Soviética, França, Bélgica e outras regiões ocupadas pelos nazistas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала