Taiwan recusa soberania da China, enquanto Pequim diz que reunificação é inevitável

© AP Photo / Taiwan Presidential Office via APPresidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, discursando durante posse de seu segundo mandato presidencial
Presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, discursando durante posse de seu segundo mandato presidencial - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Presidente de Taiwan rejeitou oferta de "um país, dois sistemas" da China e disse que relações entre ambos chegaram a um momento decisivo.

Hoje (20), em discurso de posse de seu segundo mandato, a reeleita presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, declarou:

"Eu quero reiterar as palavras 'paz, paridade, democracia e diálogo'. Nós não vamos aceitar o uso pelas autoridades de Pequim de 'um país, dois sistemas' para rebaixar Taiwan e minar o status quo das relações bilaterais. Nós persistimos neste princípio," publicou a agência Reuters.

A China utiliza o princípio "um país, dois sistemas", especialmente com Hong Kong, desde que a soberania do território passou do Reino Unido para Pequim em 1997.

Ainda de acordo com Tsai, tanto Taiwan quanto a China deverão "encontrar um meio para coexistirem em longo termo e prevenir a intensificação do antagonismo e as diferenças".

'Reunificação inevitável'

Contudo, as declarações de Tsai não foram bem recebidas por Pequim. Para Tsai, Taiwan é um país independente, chamado de República da China, que não quer fazer parte da República Popular da China sob a autoridade de Pequim.

© AP Photo / Gabinete Presidencial de TaiwanPresidente taiwanesa Tsai Ing-wen faz saudação diante quadro com imagem do líder revolucionário chinês Sun Yat-sen durante posse de seu segundo mandato presidencial
Taiwan recusa soberania da China, enquanto Pequim diz que reunificação é inevitável - Sputnik Brasil
Presidente taiwanesa Tsai Ing-wen faz saudação diante quadro com imagem do líder revolucionário chinês Sun Yat-sen durante posse de seu segundo mandato presidencial

Por sua vez, a chancelaria chinesa, respondendo às afirmações de Tsai, declarou:

"A reunificação é uma inevitabilidade histórica do grande rejuvenescimento da nação chinesa [...] Nós temos a vontade firme, confiança total e capacidade suficiente para defender a soberania nacional e a integridade territorial."

Conflito com os EUA

As divergências entre a China e Taiwan têm sido um dos pontos de atrito nas relações entre Pequim e Washington.

No contexto do início do novo mandato de Tsai, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, a saudou em seu Twitter.

Parabéns à Dr.ª Tsai Ing-wen no início de seu segundo mandato como presidente de Taiwan. A vibrante democracia de Taiwan é uma inspiração para a região e o mundo. Com a presidente Tsai no leme, nossa parceria com Taiwan continuará a florescer.

Por sua vez, a chancelaria chinesa condenou os EUA pela declaração de Pompeo, afirmando que seu governo tomará as "contramedidas necessárias".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала