Seria necessário desenvolver uma vacina para cada mutação do novo coronavírus?

© AP Photo / Andrew HarnikEspecialistas médicos em laboratório de testes do coronavírus nos EUA
Especialistas médicos em laboratório de testes do coronavírus nos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Apesar das mutações que o novo coronavírus possa sofrer, a vacina não seria afetada e sempre poderia ser ajustada, opina virologista alemão.

As mutações do novo tipo de coronavírus conhecidas até o momento não prejudicam a eficácia de uma futura vacina e, mesmo que mudanças significativas venham a ocorrer no futuro, a vacina poderia sempre ser ajustada, afirmou o virologista Lars Shaade, do Instituto Robert Koch, durante uma coletiva de imprensa em 7 de maio.

"Não é verdade que qualquer mutação altere o perigo do vírus ou da imunidade, e que a vacina deixe de ser eficaz. Foram relatadas muitas mutações, mas até agora não tiveram impacto nem na perigosidade do vírus, nem na sua imunidade", observou Shaade.

O virologista explicou que, se ocorrer uma grande mutação, a vacina terá que ser ajustada, e que já há experiência de mecanismos desse tipo aplicados na luta contra a gripe.

"Havendo uma vacina licenciada e segura para uso, ela pode ser sempre modificada. Portanto, como ocorre na generalidade, no caso do coronavírus isso pode ser feito se tais mutações ocorrerem no futuro", garantiu Shaade.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала