- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 7 de maio

© REUTERS / Palácio Miraflores Documentos de norte-americanos capturados na Venezuela, em exposição no palácio Miraflores, em Caracas, 4 de maio de 2020
Documentos de norte-americanos capturados na Venezuela, em exposição no palácio Miraflores, em Caracas, 4 de maio de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha as notícias mais relevantes desta quinta-feira (7), marcada pela piora da situação da COVID-19 no Brasil, pelo depoimento de norte-americano capturado na Venezuela e pelo vazamento de gás tóxico na Índia.

Brasil tem 10.503 casos de COVID-19 confirmados em 24 horas

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem agora 125.218 casos de COVID-19 e 8.536 vítimas fatais. Em 24 horas, foram confirmados 10.503 casos, o maior número desde o início da pandemia. Nesta quinta-feira (7), começa o "lockdown" da capital do Pará, Belém, e mais nove municípios do estado.O ministro da Saúde, Nelson Teich, concedeu que "vai ter lugar que o 'lockdown' será necessário". O Brasil é agora o 6º país com maior número de mortos pela COVID-19 no mundo, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

© REUTERS / Michael Dantas Homem chora a morte de avó de 71 anos, vítima da COVID-19, no cemitério Nossa Senhora, em Manaus (AM), 6 de maio de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 7 de maio - Sputnik Brasil
Homem chora a morte de avó de 71 anos, vítima da COVID-19, no cemitério Nossa Senhora, em Manaus (AM), 6 de maio de 2020

AGU quer impedir divulgação de vídeo de reunião entre Moro e Bolsonaro

A Advocacia Geral da União (AGU), entrou com pedido ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, para que reveja a decisão na qual exigiu que o governo entregasse o vídeo da reunião citada pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, em depoimento à Polícia Federal. Na reunião, celebrada em 22 de abril, o presidente teria cobrado a substituição do superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro e solicitado acesso a relatórios de inteligência. No pedido, a AGU argumenta que "assuntos potencialmente sensíveis" foram tratados na reunião, "inclusive de relações exteriores".

Americano detido na Venezuela diz que ia sequestrar Maduro

Ex-militar dos EUA capturado na Venezuela disse em interrogatório transmitido em rede nacional que foi contratado na Flórida (EUA) para ocupar o aeroporto de Caracas e colocar o presidente do país, Nicolás Maduro, em avião com destino aos EUA. Luke Denman trabalhava para a empresa de segurança privada Silvercorp USA, que, segundo ele, havia sido contratada pelo líder da oposição, Juan Guaidó, para retirar Maduro do país. A assessoria de Guaidó disse à CNN ter assinado contrato preliminar com a empresa, mas que este não teria sido finalizado. Leia mais sobre as declarações de Denman

© REUTERS / Palácio Miraflores Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, exibe documentos de norte-americanos capturados após tentativa frustrada de invasão, 6 de maio de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 7 de maio - Sputnik Brasil
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, exibe documentos de norte-americanos capturados após tentativa frustrada de invasão, 6 de maio de 2020

Trump veta resolução do Congresso sobre Irã

O presidente dos EUA, Donald Trump, vetou nesta quarta-feira (6) a resolução aprovada pelo Congresso dos EUA que limitava os seus poderes de declarar guerra ao Irã sem aprovação parlamentar. "Essa resolução era um insulto", disse Trump, acrescentando que o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani, em janeiro, foi realizada "de acordo com as leis" norte-americanas. O texto vetado havia contado com o apoio de membros do Partido Republicano, atestando que a política de "máxima pressão" sobre a República Islâmica não é consensual no partido do presidente.

Exportações da China têm alta inesperada em abril

As exportações da China cresceram 3,5% em abril, primeira alta desde dezembro de 2020, quando o novo coronavírus foi descoberto no país. No entanto, a queda na demanda global pode diminuir as exportações chinesas nos próximos meses. Com a alta, o superávit comercial mensal da China em relação aos EUA alcançou $ 22,87 bilhões (cerca de R$ 130 bilhões), reportou a Reuters. No entanto, a redução de 14,2% nas importações chinesas sugere uma queda na demanda interna, o que deve prejudicar o desempenho econômico do país no médio prazo.

© AFP 2022 / STRMercadorias prontas para embarque no porto de Lianyungang, na província chinesa de Jiangsu, 7 de maio de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 7 de maio - Sputnik Brasil
Mercadorias prontas para embarque no porto de Lianyungang, na província chinesa de Jiangsu, 7 de maio de 2020

Vazamento de gás tóxico na Índia deixa 9 vítimas e centenas hospitalizados

Nesta quinta-feira (7), pelo menos nove pessoas morreram e cerca de 300 foram hospitalizadas na cidade indiana de Visakhapatnam, após gás tóxico vazar de planta industrial da empresa sul-coreana LG Polymeters. As autoridades pediram para que os moradores da cidade usem máscaras e, se puderem, deixem o município. De acordo com o jornal Times of India, mais de cinco mil pessoas estão sofrendo efeitos colaterais pela inalação do gás. A companhia informou que o vazamento está "sob controle" e que vai cooperar com as autoridades para investigar as causas do acidente.

© AP Photo / STRAdolescente é socorrido após entrar em contato com gás tóxico vazado de fábrica da LG Polymeters, em Vishakhapatnam, na Índia, 7 de maio de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quinta-feira, 7 de maio - Sputnik Brasil
Adolescente é socorrido após entrar em contato com gás tóxico vazado de fábrica da LG Polymeters, em Vishakhapatnam, na Índia, 7 de maio de 2020

BRICS fará reunião para debater medidas de combate à COVID-19

Nesta quinta-feira (7), os países do BRICS irão se reunir por videoconferência para tratar do combate à COVID-19, informou o Ministério da Saúde da Rússia. Representantes dos governos do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul devem trocar informações sobre o comportamento do novo coronavírus e estabelecer um plano de ação para combatê-lo. O Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS iniciou a emissão de títulos para financiar a luta contra a pandemia nos países membros, que irão unir esforços para desenvolver uma vacina conjunta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала