- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manaus 'marca posição' e expõe Bolsonaro ao buscar ajuda internacional, diz analista

© Folhapress / Futura PressBarco parado no porto de Manaus após governo do Amazonas proibir viagens no estado devido ao coronavírus
Barco parado no porto de Manaus após governo do Amazonas proibir viagens no estado devido ao coronavírus - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Diante do colapso do sistema de saúde de Manaus, a administração da cidade pediu ajuda aos países do G7 e até da ativista Greta Thunberg. Sobre isso, a Sputnik Brasil ouviu um professor de Relações Internacionais, que apontou que a situação gera constrangimento ao governo brasileiro.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), enviou pedidos de ajuda a diversos países, incluindo os membros do G7, o grupo das sete economias mais industrializadas do mundo. Além disso, o prefeito também contatou a ativista ambiental sueca Greta Thunberg, na esperança de que a jovem use sua notoriedade para chamar atenção para a situação em Manaus.

Até a quarta-feira (6), a capital amazonense tinha 4.804 casos confirmados da COVID-19, além de 459 mortes causadas pela doença.

Para Creomar de Souza, professor de Relações Internacionais, diretor e fundador da consultoria Dharma Political Risk and Strategy, o pedido de ajuda enviado pelo prefeito de Manaus é necessário.

"Diante de uma calamidade como essa, que nós enfrentamos, que é a pandemia da COVID-19, qualquer tipo de ajuda é suficientemente necessária e importante", afirma o professor em entrevista à Sputnik Brasil.

Segundo Creomar, a estratégia de Manaus é uma tentativa de chamar a atenção para a tragédia vivida na cidade.

"Isso também não deixa de ser um elemento marcador de posição até para o próprio governo brasileiro, no sentido de que a prefeitura de Manaus se sente não prestigiada tendo em vista a gravidade do processo", aponta.

O diretor da Dharma Political Risk and Strategy acredita que o pedido simboliza um recado direto ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, além de ressaltar o tamanho da crise que atinge Manaus.

"Não deixa de ter também uma lógica de embate direto em direção ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e alguns dos gestores de Saúde. De fato, me parece também que o pedido beira a um componente de desespero, tendo em vista a incapacidade da prefeitura [de Manaus], o que é expresso pelo próprio prefeito, de lidar com uma crise do tamanho desta, da COVID-19", diz o analista.
© REUTERS / Michael Dantas Homem chora a morte de avó de 71 anos, vítima da COVID-19, no cemitério Nossa Senhora, em Manaus (AM), 6 de maio de 2020
Manaus 'marca posição' e expõe Bolsonaro ao buscar ajuda internacional, diz analista - Sputnik Brasil
Homem chora a morte de avó de 71 anos, vítima da COVID-19, no cemitério Nossa Senhora, em Manaus (AM), 6 de maio de 2020

Para Souza, o pedido de Manaus ao exterior gera "constrangimento" ao governo federal, uma vez que evidencia que o Brasil tem problemas para lidar com os efeitos da pandemia. O analista, porém, afirma que o ano eleitoral deve ser levado em conta, e acredita que o pedido de socorro incluindo Greta Thunberg possa também carregar objetivos políticos.

"Creio que a tentativa pode ser encarada com um ato de desespero, de um lado, mas também um esforço do próprio prefeito no sentido de talvez colar a sua própria imagem à imagem da ativista internacional", diz.

Segundo os dados mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil registra 9.146 mortes causadas pela COVID-19, além de 135.106 casos confirmados da doença.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала