Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

China não convidará especialistas estrangeiros para analisar origem da COVID-19 até 'vitória final'

© AP Photo / Andy WongUma bandeira nacional chinesa vibra no vento entre um complexo residential de grande altura e do escritório em Pequim, China (foto de arquivo)
Uma bandeira nacional chinesa vibra no vento entre um complexo residential de grande altura e do escritório em Pequim,  China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Atualmente, a tarefa principal é a luta contra a pandemia da COVID-19, opina o gigante asiático, e não a origem do coronavírus.

Pequim não dá prioridade a convidar especialistas estrangeiros para investigar a origem do coronavírus até que a pandemia seja derrotada, salientou nesta quarta-feira (6) o embaixador chinês ante a ONU em Genebra, Chen Xu.

"A principal prioridade, atualmente, é se concentrar na luta contra a pandemia até que alcancemos a vitória final", declarou Chen durante uma coletiva de imprensa digital, segundo a agência AFP.

"E quanto a como será realizada a investigação, se ocorrer, devemos estabelecer prioridades corretas neste momento e, por outro lado, necessitamos o ambiente correto", agregou.

"Não é que sejamos alérgicos a nenhum tipo de investigação, consulta ou avaliação", assegura o embaixador. Contudo, ressaltou que agora o necessário é "correr contra o relógio para salvar tantas vidas como possível".

Acusações contra a China

A declaração de Chen ocorre em meio a denúncias de alguns políticos, que acusam a China de estar por trás do coronavírus. Na última quinta-feira (30), o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que acredita que o patógeno foi criado em um laboratório de Wuhan.

Contudo, o Instituto de Virologia de Wuhan nega rotundamente ser responsável pela origem do vírus, comentando que "não há forma" de que provenha de seus laboratórios. Pesquisadores chineses, assim como a maioria dos especialistas de outros países, defendem que o vírus foi transmitido para humanos através de um animal hospedeiro intermediário.

Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, salientou que a China foi vítima da COVID-19 e não cúmplice, agregando que tentativas de "certos políticos" de culpar Pequim de sua má administração da proliferação somente expõe "os próprios problemas dos EUA". "O inimigo é o vírus, não a China", concluiu o funcionário.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала