Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro manda jornalistas 'calarem a boca', defende filhos e nega influência na PF

© AP Photo / Andre BorgesPresidente Jair Bolsonaro se dirige aos jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília
Presidente Jair Bolsonaro se dirige aos jornalistas na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente Jair Bolsonaro atacou jornalistas, defendeu os seus filhos e negou qualquer influência no comando na Polícia Federal nesta terça-feira (5), na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

Inicialmente, o presidente afirmou que o país não enfrenta uma onda de violência e saques em razão da ajuda emergencial de R$ 600 dada pelo governo – Bolsonaro não mencionou, porém, que o valor foi aprovado pelo Congresso, já que a proposta do governo era de apenas R$ 200.

"Desde começou eu falei que não poderíamos abandonar a questão do desemprego. Chegou ao nível insustentável. O que está mantendo o Brasil longe de saque e de violência são os R$ 600, que tem um limite para acabar", comentou, para depois fazer uma previsão.

"Daqui a dois meses acaba. Se a economia não voltar a funcionar até lá teremos um problema seríssimo no Brasil", acrescentou o presidente, que sempre foi um amplo crítico do distanciamento social, evitando seguir ele mesmo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Instado a falar sobre a situação da Polícia Federal (PF), que já conta com um novo diretor-geral (Rolando Alexandre de Souza) nomeado por ele e indicado por um amigo da família e diretor da Associação Brasileira de Inteligência (Abin), Bolsonaro se exaltou, negando qualquer influência na corporação.

© AP Photo / Eraldo PeresEx-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, faz um pronunciamento anunciando sua saída do governo Bolsonaro.
Bolsonaro manda jornalistas 'calarem a boca', defende filhos e nega influência na PF - Sputnik Brasil
Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, faz um pronunciamento anunciando sua saída do governo Bolsonaro.

Ao responder sobre a troca do superintendente da PF no Rio de Janeiro, delegado Carlos Henrique Oliveira, que será promovido para a diretoria executiva do órgão em Brasília, Bolsonaro disse que "não tem nenhum parente meu investigado pela Polícia Federal, nem eu nem meus filhos, zero".

"É uma mentira que a imprensa replica o tempo todo, dizendo que meus filhos querem trocar o superintendente [do Rio]. Para onde está indo o superintendente do Rio? Para ser o diretor-executivo da PF. Eu estou trocando ele? Estou tendo influência sobre a Polícia Federal? Isso é uma patifaria", atacou.

Jornalistas perguntaram ao mesmo tempo se Bolsonaro havia pedido a troca, e o presidente rebateu: "Cala a boca, não perguntei nada!", afirmou, irritado.

"[O delegado Carlos Oliveira] vai ser diretor-executivo a convite do atual diretor-geral. Não interferi em nada. Se ele for desafeto meu e se eu tivesse ingerência na PF, não iria para lá. Não tenho nada contra o superintendente do Rio de Janeiro e não interfiro na Polícia Federal", completou.

Na sua saída do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o ex-ministro Sergio Moro acusou Bolsonaro de tentar intervir na PF, querendo a troca do diretor-geral e dos superintendentes da corporação no Rio – onde corre a investigação do caso das "rachadinhas" que envolve o ex-policial militar Fabrício Queiroz e o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente – e Pernambuco – estado onde o ex-líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, é alvo de apurações da PF.

O presidente ainda atacou a Folha de S. Paulo, chamando o jornal de "canalha", "patife" e "mentiroso" por conta da sua recente cobertura do governo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала