Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 1º de maio

© REUTERS / Kay NietfeldChanceler alemã, Angela Merkel, em conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica no país, em Berlim, 30 de abril de 2020
Chanceler alemã, Angela Merkel, em conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica no país, em Berlim, 30 de abril de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta sexta-feira (1º), marcada pela ameaça de Trump de impor tarifas contra a China, pela possibilidade de o futebol na Alemanha só voltar depois de agosto e pelos ataques aéreos de Israel na Síria.

Teich diz que Brasil pode chegar a 1.000 mortes por dia

O ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou em entrevista coletiva que o Brasil pode vir a registrar 1.000 mortes diárias por COVID-19. Teich afirmou que o Ministério "não está falando em relaxar as medidas de distanciamento social" e que o governo está elaborando diretivas para os estados e municípios sobre a quarentena. De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem agora 85.380 casos confirmados de COVID-19 e 5.466 vítimas fatais, 435 das quais faleceram nas últimas 24 horas.

© AP Photo / Silvia IzquierdoAgentes funerários carregam caixão de vítima do novo coronavírus, no cemitério do Irajá, Rio de Janeiro, 30 de abril de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 1º de maio - Sputnik Brasil
Agentes funerários carregam caixão de vítima do novo coronavírus, no cemitério do Irajá, Rio de Janeiro, 30 de abril de 2020

'Talvez já tenha pegado o vírus' diz Bolsonaro após descumprir decisão sobre exame

Nesta quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "talvez já tenha pegado" o novo coronavírus "no passado [...] e nem senti", durante entrevista à rádio Guaíba de Porto Alegre. A declaração foi feita após a Advocacia Geral da União (AGU) apresentar relatório médico de Bolsonaro à Justiça, mas não disponibilizar as cópias dos exames de COVID-19 do presidente. A juíza federal Ana Lúcia Petri Betto considerou que a ordem de fornecer os exames do presidente foi descumprida pela AGU e estendeu o prazo por mais 48 horas, sob pena de multa de R$ 5 mil por dia de atraso.

Trump especula que coronavírus foi liberado por 'erro' no laboratório de Wuhan

Sem apresentar provas, o presidente dos EUA, Donald Trump, especulou que o novo coronavírus possa ter sido liberado devido a um "erro" cometido no Laboratório de Virologia de Wuhan, na China. A declaração do presidente foi feita após o Escritório do Diretor Nacional de Inteligência dos EUA ter divulgado relatório no qual indica que o vírus tem origem natural. "A comunidade de inteligência [dos EUA] está de acordo com o amplo consenso científico de que o vírus [que causa a] COVID-19 não foi feito artificialmente ou tenha sido geneticamente modificado", informou o relatório. Leia mais sobre o relatório de inteligência dos EUA

© REUTERS / Carlos Barria Presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião com o governador de Nova Jersey, no salão oval da Casa Branca, em 30 de abril de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 1º de maio - Sputnik Brasil
Presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião com o governador de Nova Jersey, no salão oval da Casa Branca, em 30 de abril de 2020

Merkel aponta que futebol alemão só volta depois de agosto

A chanceler Angela Merkel anunciou que a Alemanha começará a adotar medidas de flexibilização da quarentena e reabrir parques, museus e igrejas para visitação pública na segunda-feira (4). Merkel, no entanto, alertou que grandes eventos esportivos e concertos não serão retomados até 31 de agosto. No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson disse que o país passou o pico da epidemia de COVID-19 e prometeu divulgar um "plano abrangente" de flexibilização da quarentena na semana que vem. A Alemanha registra mais de 163 mil casos de COVID-19 e 6.623 vítimas fatias, enquanto o Reino Unido tem 172.481 mil casos e 26.842 óbitos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

© AP Photo / Martin MeissnerAviso sobre o novo coronavírus na frente de loja de conveniência na cidade de Muenster "Cuidado! Entre somente utilizando máscara", na Alemanha, 30 de abril de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 1º de maio - Sputnik Brasil
Aviso sobre o novo coronavírus na frente de loja de conveniência na cidade de Muenster "Cuidado! Entre somente utilizando máscara", na Alemanha, 30 de abril de 2020

Casa Branca ameaça China com novas tarifas por COVID-19

Após meses de negociação de acordos de comércio com a China, o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou que considera aplicar novas tarifas aduaneiras contra produtos chineses, para punir Pequim, que, de acordo com a Casa Branca, seria responsável pela propagação do novo coronavírus. A administração teria avaliado a possibilidade de cancelar o pagamento de parte dos títulos da dívida dos EUA adquiridos pela China, medida que causou polêmica entre especialistas. "Mas eu posso fazer diferente [...] posso simplesmente impor tarifas", declarou Trump nesta quinta-feira (30).

© AP Photo / Markus SchreiberMuro grafitado com imagem do presidente da China, Xi Jinping, e dos EUA, Donald Trump, usando máscaras de proteção, em Berlim, na Alemanha, 29 de abril de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta sexta-feira, 1º de maio - Sputnik Brasil
Muro grafitado com imagem do presidente da China, Xi Jinping, e dos EUA, Donald Trump, usando máscaras de proteção, em Berlim, na Alemanha, 29 de abril de 2020

Helicópteros israelenses teriam atacado a Síria, informa mídia

Nesta sexta-feira (1º), a mídia estatal síria informou que helicópteros israelenses teriam lançado diversos mísseis contra cidades no sudeste sírio. Os helicópteros teriam feito uma incursão no espaço aéreo do país árabe através das Colinas de Golã, território sírio ocupado por Israel. De acordo com o Exército sírio, três civis morreram e diversos ficaram feridos por estilhaços que atingiram suas casas. As Forças Armadas de Israel disseram à Sputnik que "não comentamos informes da mídia estrangeira". Na segunda-feira (27), o ministro da Defesa de Israel, Naftali Bennet, disse que o país iria reforçar seus ataques à Síria para conter o Irã, apesar da pandemia de COVID-19. Leia mais sobre os ataques

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала