Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Se chama golfo Pérsico por uma razão': Irã promete 'tapa mais forte' nos EUA após ameaças

© AP Photo / Presidência do IrãPresidente do Irã, Hassan Rouhani, se pronuncia em reunião sobre acidente aéreo
Presidente do Irã, Hassan Rouhani, se pronuncia em reunião sobre acidente aéreo - Sputnik Brasil
Nos siga no
As forças americanas receberão uma resposta pesada se causarem problemas em um abismo historicamente ligado à Pérsia, e não aos EUA, alertou o Irã, uma semana depois que Donald Trump prometeu "atirar e destruir" seus navios nas águas turbulentas.

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, atacou Washington mais uma vez, recordando a toponímia do Oriente Médio em um discurso recente em seu gabinete, informou a mídia local nesta quarta-feira.

"Os EUA devem saber que o nome desse golfo é golfo Pérsico e não golfo de Nova York ou golfo de Washington", afirmou Rouhani durante uma reunião do gabinete no início do dia. Eles [EUA] devem parar de conspirar contra o Irã", prosseguiu o presidente iraniano.

Os comentários sarcásticos do presidente quase coincidiram com comentários belicosos do brigadeiro-general Abolfazl Shekarchi, porta-voz sênior das Forças Armadas do Irã.

Mesmo a menor violação dos interesses iranianos no Golfo fará com que os EUA paguem um preço, exclamou o general. "Os americanos teriam certamente experimentado isso se tivessem [implementado] mínimas movimentação e agressão contra as águas territoriais da República Islâmica e os interesses do nosso povo. Eles levarão um tapa na cara mais forte do que no passado, porque nós não brincamos com ninguém na defesa da nossa nação", ameaçou.

O general iraniano mirou o recente aviso do presidente Donald Trump de que suas forças destruiriam canhoneiras iranianas se "assediarem" navios americanos no golfo Pérsico. A fuga do comandante dos EUA, ele sugeriu, não passava de "guerra psicológica" destinada a obter apoio dos eleitores.

O Irã, que ocupa as margens orientais do golfo Pérsico e tem vista para o estreito estratégico de Hormuz - uma passagem extremamente importante para navios petroleiros e navios mercantes - há muito tempo insiste que os Estados Unidos não pertencem à região.

As águas turbulentas viram outra explosão de tensões na semana passada, quando a Quinta Frota dos EUA acusou a Marinha iraniana de realizar manobras "perigosas e provocativas" a curta distância, colocando em risco as embarcações americanas. Um registro em vídeo do impasse, no entanto, não foi tão dramático quanto sugeriu a declaração da Marinha dos EUA.

As Marinhas dos EUA e do Irã se enfrentaram várias vezes nos últimos anos, empregando táticas coercitivas, mas sempre parando antes do confronto militar.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала