Após punir cobertura 'exagerada', Iraque revoga suspensão de credenciamento da Reuters

© REUTERS / Essam al-SudaniUm homem iraquiano usando máscara e luvas caminha em Basqa, no Iraque, ao lado de homem em situação de rua, que dorme em frente a uma loja durante toque de recolher imposto pelo governo para conter a pandemia do novo coronavírus.
Um homem iraquiano usando máscara e luvas caminha em Basqa, no Iraque, ao lado de homem em situação de rua, que dorme em frente a uma loja durante toque de recolher imposto pelo governo para conter a pandemia do novo coronavírus. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Iraque decidiu revogar a suspensão de 3 meses imposta à agência de notícias Reuters no país por causa da cobertura do surto de COVID-19, anunciou a agência em comunicado neste domingo (19).

No dia 3 de abril deste ano, as autoridades iraquianas suspenderam o credenciamento da agência de notícias Reuters por três meses e impuseram uma multa de mais de US$ 20 mil (R$ 105 mil) devido a um artigo da agência que supostamente exagerou o número de casos de COVID-19 no país. A agência confirmou o fechamento de seu escritório no Iraque após a suspensão.

A Comissão Iraquiana de Comunicações e Mídia revogou a suspensão neste domingo (19) para permitir que a mídia trabalhe de forma transparente e imparcial, de acordo com as regras de transmissão do país.

A agência afirmou que aprecia a decisão das autoridades iraquianas e pretende retomar as atividades no Iraque em breve.

Em 2 de abril, a Reuters publicou um artigo, citando profissionais da saúde, o Ministério da Saúde iraquiano e um alto funcionário do governo do Iraque, alegando que o número de casos de COVID-19 no Iraque estaria entre três mil a nove mil casos, enquanto as autoridades confirmaram apenas 772 casos de a doença.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала