Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Interferon Alfa-2b: interesses políticos não devem prevalecer sobre salvação de vidas humanas

© AP Photo / Klaus-Dietmar GabbertFuncionários com trajes de proteção contra o coronavírus diante de um hospital na Alemanha.
Funcionários com trajes de proteção contra o coronavírus diante de um hospital na Alemanha. - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Sputnik Alemanha falou com Georg Scheffer, diretor-geral da empresa alemã Profumed Deutschland, que quer importar de Cuba um medicamento que mostrou ser eficaz contra a COVID-19.

O empresário declarou à Sputnik Alemanha que sua empresa - que se dedica à produção de material médico à base de celulose - colabora com Cuba há três anos. Após o início da pandemia de COVID-19, Schaeffer entendeu que era necessário "fazer algo para salvar vidas humanas" e este foi o momento em que ele se inteirou sobre a existência do dito medicamento.

"Entendemos que o desenvolvimento e a produção de outros fármacos ou agentes serão impossíveis em um futuro próximo", declarou Scheffer, que agregou que sua empresa está trabalhando na obtenção de uma permissão para importar o medicamento cubano.

"Não queremos que na Alemanha se repita o mesmo que aconteceu na Itália, e a evolução da situação na Itália nos demonstra que temos razão: agora, ali trabalham especialistas de Cuba e da China, salientou.

Scheffer comentou que sua empresa necessita do apoio de outras do setor que tenham permissão para importar o Interferon Alfa-2b, já que na União Europeia a importação do dito fármaco só é autorizada na Espanha.

O empresário alemão salienta que Cuba sempre "teve algo a mostrar" quanto a suas pesquisas médicas, e até exportou medicamentos à República Democrática da Alemanha durante a Guerra Fria.

As empresas farmacêuticas cubanas BioCubaGarma e Labiofam estão dispostas a oferecer ajuda à Profumed, divulgou o entrevistado. Para além disso, Cuba está pronta a enviar seus médicos à Alemanha ou autorizar a produção do medicamento no país europeu.

Bloqueio comercial

Scheffer expressou sua esperança de que "os interesses políticos dos EUA e o bloqueio comercial a Cuba não prevaleçam sobre questão de salvar vidas humanas".

O empresário alemão argumentou que Cuba será capaz de exportar o Interferon Alfa-2b sem privar sua própria população do medicamento. "Além do mais, temos a possibilidade de fabricar o fármaco na Alemanha". "Também temos bons pesquisadores e médicos alemães que, sem dúvida alguma, nos ajudarão, concluiu.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала