Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Bola de fogo é flagrada caindo no lado oculto da Lua (FOTOS)

© Sputnik / Vladimir Astapkovich / Abrir o banco de imagensDisco de Lua no céu de Moscou, 10 de agosto de 2015 (imagem de arquivo)
Disco de Lua no céu de Moscou, 10 de agosto de 2015 (imagem de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Astrônomos registraram colisão de um asteroide com a superfície da Lua. Trata-se da 100ª detecção de impactos produzidos por asteroides no satélite natural da Terra.

O projeto NELIOTA, lançado em 2017, é de responsabilidade da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) e tem como objetivo observar nosso satélite natural.

Os resultados das observações estão disponíveis no site da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês). A colisão do asteroide, que aparece na imagem como uma bola de fogo incandescente, foi registrada pela missão do projeto NELIOTA, escreve portal Space Daily.

​No centro do lado direito deste GIF, um asteroide colide com a Lua, criando um "clarão lunar". Este é o 100º impacto lunar detectado pelo projeto NELIOTA, e detectado também por outro telescópio.

O clarão foi captado pela câmera instalada a bordo do orbitador Impactos Lunares e Transeuntes Óticos, usado por astrônomos para monitorar os clarões dos impactos de objetos celestes no lado oculto da Lua, onde é mais conveniente realizar tais observações por não receber iluminação do Sol.

​Com a ajuda de um telescópio de 35 cm, a equipe do Observatório de Impacto Lunar de Sharjah detectou um clarão em 1º de março de 2020, que foi posteriormente confirmado que o clarão foi do mesmo evento da 100ª detecção do NELIOTA.

Este impacto foi o centésimo desde o início da missão de observações. Além disso, trata-se da primeira vez em que uma colisão de asteroide é registrada por dois telescópios diferentes.

A observação decorreu ainda no mês passado. De acordo com astrônomos, o impacto não foi muito grande, tendo o asteroide cerca de 100 gramas e diâmetro de aproximadamente cinco centímetros. Asteroides semelhantes frequentemente atingem a Terra, mas passam despercebidos devido às suas dimensões pequenas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала