Presos por abandono familiar poderão deixar cadeia no Peru para evitar COVID-19

© AP Photo / TheGiantVerminCadeia (imagem referencial)
Cadeia (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O governo do Peru autorizou nesta terça-feira (14), por decreto, a libertação, por motivos de saúde, de pessoas presas pelo crime de abandono familiar.

"Como medida para reduzir a superlotação das prisões e evitar contágios da COVID-19, o governo, através do Decreto Legislativo 1459, publicado no boletim de Normas Legais do diário El Peruano, estabelece a possibilidade de que os condenados por não pagarem alimentos cumpram sua sentença em prisão domiciliar", informa o diário oficial.

Segundo o ministro da Justiça, Fernando Castañeda, a medida permitiria a libertação de aproximadamente 2.500 condenados, o que impediria, em tese, que eles fossem contaminados pelo novo coronavírus e, assim, fossem infectados pela COVID-19. 

​O ministro Fernando Castañeda concede entrevista à ATV para informar sobre as ações contra a COVID-19 nos estabelecimentos penitenciários do país.

O Instituto Penitenciário Nacional indicou que a infraestrutura das prisões do Peru tem 40.399 vagas, mas a população carcerária é de 97.643, o que representa uma superlotação de 142%.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала