China aprova testes clínicos de 2 vacinas experimentais contra coronavírus

© Sputnik / Maksim Bogodvid / Abrir o banco de imagensPreparação de injeção no âmbito dos estudos de vacina contra o novo coronavírus na Universidade Federal de Kazan, Rússia (imagem referencial)
Preparação de injeção no âmbito dos estudos de vacina contra o novo coronavírus na Universidade Federal de Kazan, Rússia (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Com pandemia do novo coronavírus se expandindo e se agravando em todo o mundo, países e indústria farmacêutica estão duplicando esforços para criar vacina que combata a doença COVID-19.

A China aprovou duas vacinas experimentais contra a COVID-19 para a fase um, bem como dois testes clínicos, informou nesta terça-feira (14) a agência de notícias Xinhua.

Estas duas novas vacinas contra o SARS-CoV-2 foram desenvolvidas, recorrendo a vírus inativados, pelo Instituto Wuhan de Produtos Biológicos e por uma unidade da Sinovac Biotech de Pequim, empresa cotada na Nasdaq, em conjunto com outras importantes instituições de pesquisa científica.

© AP Photo / Mark SchiefelbeinChineses vestem máscaras rumo a uma estação de metrô em Pequim, na China
China aprova testes clínicos de 2 vacinas experimentais contra coronavírus - Sputnik Brasil
Chineses vestem máscaras rumo a uma estação de metrô em Pequim, na China

Anteriormente, o médico chinês Wang Kaili observou que a vacina contra a infecção pelo novo coronavírus que estava sendo desenvolvida na China estaria apenas entrando na primeira fase de testes clínicos, e que provavelmente levaria mais de um ano para ficar pronta.

Os testes clínicos de uma primeira vacina desenvolvida na China já começaram em meados de março, com a participação de 108 voluntários. Essa vacina foi desenvolvida pela Academia de Ciências Médicas Militares da China e pela empresa de biotecnologia CanSino Bio, cotada na bolsa de Hong Kong.

A COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, teve origem na cidade de Wuhan na China em dezembro do ano passado, tendo o epicentro da doença mudado mais tarde para a Itália e posteriormente para os EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала