Governo da Argentina confirma 54 mortes por COVID-19

© REUTERS / Agustin MaracarianAgente de saúde mede temperatura de motociclistas, em Buenos Aires, Argentina, 19 de março de 2020
Agente de saúde mede temperatura de motociclistas, em Buenos Aires, Argentina, 19 de março de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério da Saúde da Argentina confirmou 54 mortes por COVID-19 entre os 1.628 pacientes infectados até o momento.

Desse modo, a taxa de letalidade da COVID-19 no país é de 3,3% dos casos confirmados, com média de 71 anos.

"O número total de casos confirmados na Argentina é de 1.628, dos quais 54 morreram", informou o Ministério da Saúde em seu relatório na manhã desta terça-feira.

Do total de casos de coronavírus, 718 (44,1%) foram detectados em pessoas que viajaram para o exterior, 563 (34,6%) são contatos próximos de casos confirmados, 175 (10,75%) são de circulação comunitária e o restante está sob investigação.

De todos os casos, 43% são mulheres e 57% são homens.

"Até o momento, um total de 338 pessoas recebeu alta", acrescentou a pasta de Saúde.

O número de casos descartados (por laboratório e por critérios clínicos e epidemiológicos) até 5 de abril é de 9.165.

O distrito com o maior número de vítimas da COVID-19 é a capital argentina, onde a doença foi detectada em 456 pacientes (17 novos). A província de Buenos Aires é a segunda jurisdição mais afetada, com 409 casos (12 novos também).

Três províncias, Catamarca, Chubut e Formosa, não detectaram nenhum paciente infectado com o vírus SARS-CoV-2, em um país com um total de 24 distritos.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou em 5 de abril a prorrogação da quarentena até 12 de abril. O isolamento social está em vigor no país desde 20 de março.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала