Países europeus enviam produtos médicos para Irã usando mecanismo para contornar sanções americanas

© REUTERS / Leonhard FoegerBandeira do Irã esvoaça na frente da sede da Agência Internacional de Energia Atômica
Bandeira do Irã esvoaça na frente da sede da Agência Internacional de Energia Atômica - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O mecanismo comercial da INSTEX foi criado por países europeus para contornar sanções unilaterais impostas contra o Irã por Washington, mas Teerã tem criticado a INSTEX por não funcionar corretamente.

França, Alemanha e Reino Unido confirmaram oficialmente a conclusão da sua primeira transação da INSTEX com o Irã, exportando bens médicos para o país do Oriente Médio. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores alemão, Berlim espera melhorar o mecanismo e realizar mais transações com Teerã.

A notícia chega vários meses depois que Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca, Bélgica e Países Baixos aderiram ao mecanismo, permitindo que os países contornem as sanções dos EUA contra o Irã.

Os bens médicos estão sendo enviados para o país em meio à pandemia do coronavírus, que afetou gravemente a República Islâmica, tornando-a o país asiático mais atingido fora da China.

Segundo dados oficiais, existem 44.605 infectados na República Islâmica, e o número de mortos é atualmente de 2.898. Ao mesmo tempo, os países europeus estão passando por uma situação semelhante; a Alemanha tem 67.051 infectados e 651 fatalidades, enquanto a França confirmou mais de 45.171 casos e 3.030 mortes por causa do vírus.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала