Mesmo com amplas perdas pelo coronavírus, Irã é alvo de novas sanções dos EUA

© REUTERS / Ali Khara / West Asia News AgencyIranianos carregam o caixão de um jornalista que foi vítima do novo coronavírus
Iranianos carregam o caixão de um jornalista que foi vítima do novo coronavírus - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Departamento do Tesouro dos EUA aplicou novas sanções ao Irã, acusando várias empresas iranianas de ajudar o terrorismo. Enquanto isso, Teerã e a ONU pediram o alívio das sanções em meio à pandemia da COVID-19.

Washington sancionou 15 indivíduos e cinco empresas nesta quinta-feira, acusando-os de apoiar e agir "em nome da Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC)", considerado pelos EUA uma organização terrorista.

Três empresas de construção, uma empresa petroquímica e uma organização religiosa estão incluídas na lista divulgada pelo governo estadunidense.

As sanções ocorrem quando o número de mortos no Irã pelo novo coronavírus ultrapassa as 2 mil pessoas. Quase 30 mil na República Islâmica foram infectadas no Irã, que está entre os países mais atingidos do mundo pela doença.

Como parte de sua campanha de "pressão máxima" contra o governo em Teerã, o governo Trump aplicou mais de mil sanções individuais relacionadas ao Irã desde a sua retirada do Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA) em 2018. A comissária de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, pediu o alívio dessas sanções na terça-feira, dada a pandemia em curso.

© Sputnik / Sergei Guneev / Abrir o banco de imagensPresidente iraniano Hassan Rouhani
Mesmo com amplas perdas pelo coronavírus, Irã é alvo de novas sanções dos EUA - Sputnik Brasil
Presidente iraniano Hassan Rouhani
"É vital evitar o colapso do sistema médico de qualquer país - dado o impacto explosivo que terá sobre a morte, o sofrimento e o contágio mais amplo", disse Bachelet em comunicado. "Em um contexto de pandemia global, impedir esforços médicos em um país aumenta o risco para todos nós".

O presidente dos EUA, Donald Trump, ofereceu no início deste mês ajuda ao Irã para lidar com o surto da COVID-19, caso Teerã solicite ajuda. O presidente do Irã, Hassan Rouhani, classificou esta oferta como despretensiosa, citando as sanções americanas como empecilho ao acesso de seu povo a cuidados médicos essenciais.

"Quando os americanos dizem que estão prontos para ajudar o Irã contra o coronavírus, é uma das maiores mentiras da história", declarou Rouhani na segunda-feira. "Se eles querem ajudar o Irã, tudo o que precisam fazer é suspender as sanções", acrescentou o líder iraniano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала