Irã pode auxiliar EUA na luta contra coronavírus, mas não precisa de sua ajuda, diz general

© REUTERS / WANAAgentes de saúde do Irã desinfetam ruas da capital, Teerã, em 20 de março de 2020
Agentes de saúde do Irã desinfetam ruas da capital, Teerã, em 20 de março de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC), Hossein Salami, lamentou que os americanos sejam "hostis" com a nação iraniana.

O comandante do IRGC anunciou hoje (26) que Teerã está disposta a auxiliar Washington no seu esforço contra a COVID-19, salientando por sua vez que seu país não precisa de ajuda dos EUA para combater a pandemia.

Salami reagiu desta maneira às autoridades dos Estados Unidos, que disseram que estavam dispostas a ajudar a nação iraniana na situação atual, denominando estas alegações de "política enganosa" de Washington contra o povo iraniano, escreve a agência de notícias iraniana Mehr.

"Eles [americanos] estão enredados na propagação deste vírus, e sua infraestrutura sanitária e de saúde não é capaz de proteger seu povo face a este fenômeno", afirmou Salami.

"Se o governo dos EUA precisar de ajuda do Irã, nós podemos contribuir fornecendo o necessário nesta situação crítica", frisou o comandante iraniano.

"O presidente dos EUA, [Donald] Trump, denominou a nação iraniana como 'terrorista', e impôs severas sanções econômicas contra o país, mas felizmente suas conspirações maliciosas foram frustradas pela nobre nação iraniana", disse ele alegando a política hostil de Washington contra Teerã.

Em meados de março, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou a imposição de mais sanções econômicas contra Teerã, acusando o país de "financiar o terrorismo e outras atividades desestabilizadoras".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала