Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 18 de março

© REUTERS / Rahel PatrassoFuncionária do metrô de São Paulo desinfeta vagão para conter a propagação do coronavírus em São Paulo, em 17 de março de 2020
Funcionária do metrô de São Paulo desinfeta vagão para conter a propagação do coronavírus em São Paulo, em 17 de março de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta quarta-feira (18), marcada pelos panelaços contra o governo Bolsonaro, pelas primeiras mortes devido ao coronavírus registradas no Brasil e pela expulsão de jornalistas norte-americanos pela China.

Governo Bolsonaro ameaçado pela COVID-19

Após o presidente Bolsonaro declarar que há "histeria" no país em função do coronavírus e defender que o isolamento social pode prejudicar a economia, o Brasil registrou uma onda de panelaços contra o presidente, com destaque para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Distrito Federal. Neste contexto, Jair Bolsonaro declarou que seu segundo teste para a COVID-19 deu negativo.

Coronavírus faz vítimas no Brasil

Rio de Janeiro registra morte de idoso com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. A informação foi divulgada após São Paulo confirmar a primeira morte por COVID-19 do Brasil nesta terça-feira (17). De acordo com as secretarias estaduais de saúde, o Brasil registra 349 casos do novo coronavírus.

Guerra global contra a COVID-19

Diversos países no mundo adotaram medidas sem precedente desde o fim da Segunda Guerra Mundial para conter a propagação do coronavírus. Por outro lado, a China anunciou nesta quarta-feira (18) o quinto dia consecutivo no qual o número de casos importados supera as transmissões comunitárias. Em Xangai, bares e restaurantes retomam suas atividades paulatinamente.

© REUTERS / StringerMédicos chineses que haviam sido enviados para Wuhan se preparam para retornar às suas províncias, na estação ferroviária de Wuhan, em 17 de março de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 18 de março - Sputnik Brasil
Médicos chineses que haviam sido enviados para Wuhan se preparam para retornar às suas províncias, na estação ferroviária de Wuhan, em 17 de março de 2020

Trump quer US$ 1 trilhão para estímulo econômico

A administração Trump propôs um pacote de estímulo econômico de US$ 1 trilhão (cerca de R$ 5 trilhões), que poderá incluir transferências diretas de US$ 1.000 (cerca de R$ 5.000) a cidadãos, para combater os efeitos adversos do coronavírus. O plano foi divulgado após os EUA confirmarem 100 vítimas fatais da COVID-19.

China expulsa jornalistas dos EUA e tensão entre potências aumenta

Nesta quarta-feira (18), o Ministério das Relações Exteriores da China informou que irá suspender o credenciamento de jornalistas de grandes veículos de mídia dos EUA, em resposta a medida similar de Washington, que reduziu o número de correspondentes chineses autorizados a trabalhar no país. As tensões entre os EUA e a China aumentaram após o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lijian Zhao, sugerir que o Exército dos EUA "levou a epidemia para Wuhan" e pedir informações aos EUA acerca de seu "paciente zero". Leia mais sobre o assunto.

Portugal prepara pacote de ajuda econômica e pode declarar estado de emergência

Nesta quarta-feira (18), o Conselho de Estado português deve se reunir para debater a declaração de estado de emergência no país, em função da rápida propagação do coronavírus. O ministro das Finanças lusitano deve anunciar medidas de apoio aos setores afetados pela pandemia e a criação de linhas de crédito com taxas de juros reduzidas para pequenas e médias empresas. Portugal registra 448 casos e uma morte causada pela COVID-19.

© REUTERS / Rafael Marchante Policial espanhol checa dados de ciclista na fronteira entre Portugal e Espanha, em 17 de março de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta quarta-feira, 18 de março - Sputnik Brasil
Policial espanhol checa dados de ciclista na fronteira entre Portugal e Espanha, em 17 de março de 2020

Putin confirma realização de consulta popular em 22 de abril

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, oficializou a realização da consulta popular em toda a Rússia para aprovar pacote de emendas constitucionais. O pacote inclui emendas sobre diversos temas, desde garantia de reajuste da aposentadoria até à obrigatoriedade de merenda escolar. Se aprovado, o pacote pode permitir que Putin participe das próximas eleições presidenciais. A data prevista para a consulta é 22 de abril, mas o mandatário russo não excluiu a possibilidade de adiamento, em função da propagação do novo coronavírus.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала