Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Base com soldados estrangeiros no Iraque é atacada com foguetes

© AP Photo / Ali Abdul HassanSoldado dos EUA ao lado das ruínas da base de Ain Al-Asad, no Iraque, em 13 de janeiro de 2020
Soldado dos EUA ao lado das ruínas da base de Ain Al-Asad, no Iraque, em 13 de janeiro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O novo ataque foi realizado contra a base militar de Besmaya no Iraque, onde soldados estrangeiros estão instalados, após a base de Taji ter sido atingida no último dia 11.

De acordo com militares iraquianos, dois foguetes atingiram a base de Besmaya localizada no sul da capital Bagdá durante a última noite.

A referida base abriga forças de treinamento da OTAN e militares da Espanha envolvidos na coalizão liderada pelos Estados Unidos para combater o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países).

Até o momento não se sabe se o ataque causou mortos ou feridos, noticiou a AFP.

Retirada de tropas

Por sua vez, a coalizão internacional está retirando suas tropas de pequenas bases no país árabe após sucessivos ataques com foguetes contra as instalações militares no Iraque, informou a CNN.

Na última  quarta-feira (11), um ataque semelhante contra a base de Taji matou dois militares dos EUA e uma oficial do Reino Unido, além de ter deixado vários feridos.

Contudo, a retirada foi atribuída ao desempenho das forças iraquianas no combate ao Daesh.

"Como resultado do sucesso das forças de segurança iraquianas na sua luta contra o Daesh, a coalizão está reposicionando suas tropas a partir de algumas de suas bases menores. Estas bases permanecerão sob o controle iraquiano e continuaremos nossa parceria de assessoria para a derrota completa do Daesh a partir de outras bases iraquianas", citou a mídia um porta-voz da coalizão.

Enquanto isso, após conversa com o premiê iraquiano, Adil Abdul-Mahdi, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, declarou que "os EUA não irão tolerar ataques e ameaças às vidas americanas e tomarão ações adicionais o quanto necessário para autodefesa", publicou o Departamento de Estado dos EUA, citando as palavras de sua porta-voz Morgan Ortagus.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала