Afeganistão suspende libertação de presos e ameaça acordo entre Talibã e EUA

Nos siga noTelegram
O governo afegão adiou neste sábado (14) a libertação de 1.500 prisioneiros talibãs, disse uma autoridade de Cabul. A decisão pode sabotar um acordo de paz assinado no mês passado entre o Talibã e os Estados Unidos.

Jawed Faisal, porta-voz do Conselheiro de Segurança Nacional do Afeganistão, disse que as liberações estão sendo adiadas porque é necessário mais tempo para revisar a lista de prisioneiros. A medida ocorre apesar do decreto do presidente Ashraf Ghani no início desta semana, que prometeu liberar os prisoneiros neste sábado como uma medida de boa vontade para fomentar as negociações intra-afegãs.

O acordo entre os EUA e o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia) foi apresentado como a melhor chance de acabar com os intermináveis confrontos no Afeganistão e trazer as tropas dos EUA para casa depois de quase 19 anos, informa a agência de notícias Associated Press.

Não houve resposta imediata do Talibã sobre a mudança de planos das autoridades locais. 

Faisal disse que o governo de Ghani quer mais tempo para revisar a lista de prisioneiros. O acordo entre EUA e Talibã exige a liberação de até 5.000 talibãs e 1.000 prisioneiros do governo afegão antes das negociações intra-afegãs, considerado um próximo passo crítico para alcançar uma paz duradoura no Afeganistão.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала