EUA voltam a exigir à Turquia que desista do sistema antiaéreo russo S-400

© Sputnik / Ministério da Defesa da RússiaSistemas de mísseis terra-ar S-400 Triumph
Sistemas de mísseis terra-ar S-400 Triumph - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Kay Bailey Hutchison, embaixador norte-americano na OTAN, pediu a Ancara que abandonasse a implantação do sistema antiaéreo de fabricação russa, que deve entrar em operação em abril.

O governo norte-americano instou novamente a Turquia a desistir dos avançados sistemas antiaéreos russos S-400.

"Os turcos devem abandonar os S-400", disse aos repórteres Kay Bailey Hutchison, embaixador dos Estados Unidos na OTAN.

A Turquia, apesar das ameaças de Washington, assinou um contrato de US$ 2,5 bilhões (R$ 11,2 bilhões) com a Rússia em dezembro de 2017 para a compra dos S-400.

Ancara começou a receber os S-400 em julho de 2019, e se espera que eles estejam operacionais a partir de abril de 2020.

Hutchison disse que os Estados Unidos tentaram por várias vezes dizer aos turcos que eles não deveriam adquirir armas avançadas da Rússia. O embaixador observou que a Turquia precisa rever suas relações com a Rússia à luz do que está acontecendo na Síria.

Em 20 de fevereiro, o ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, salientou que a tensão em Idlib não influenciaria os planos do seu governo para a adoção do sistema antiaéreo S-400.

Tensão turco-síria

A tensão entre a Turquia e a Síria tem aumentado desde o início de fevereiro, quando ocorreram os primeiros confrontos entre as tropas dos dois países na província de Idlib, último bastião dos grupos terroristas e das facções armadas da oposição.

© AFP 2022 / Abdulaziz KETAZFumaça sube após ataque aéreo relatado perto de ponto de observação militar turco na cidade síria de Idlib, 20 de fevereiro de 2020
EUA voltam a exigir à Turquia que desista do sistema antiaéreo russo S-400 - Sputnik Brasil
Fumaça sube após ataque aéreo relatado perto de ponto de observação militar turco na cidade síria de Idlib, 20 de fevereiro de 2020

Na quinta-feira (27), 33 militares turcos perderam a vida em Idlib em um ataque aéreo dos aviões sírios contra o grupo terrorista Hayat Tahrir al-Sham, anteriormente conhecido como Frente al-Nusra (grupo proibido na Rússia e em outros países).

Segundo o Centro Russo de Reconciliação para a Síria, antes da operação antiterrorista os responsáveis oficiais turcos asseguraram que nenhum militar turco se encontrava na área.

Na madrugada de sexta-feira (28), as forças turcas lançaram vários ataques de retaliação contra os militares sírios que lutavam contra terroristas em Idlib.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала