Trudeau: 'Evidências indicam' que míssil iraniano derrubou avião ucraniano

© REUTERS / WANA / Nazanin TabatabaeePertences das vítimas da queda do voo PS752 Teerã-Kiev no local do acidente nas proximidades do Aeroporto Internacional Imã Khomeini em Teerã
Pertences das vítimas da queda do voo PS752 Teerã-Kiev no local do acidente nas proximidades do Aeroporto Internacional Imã Khomeini em Teerã - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse nesta quinta-feira (9) que o avião ucraniano que caiu em Teerã, deixando 176 mortos, foi derrubado acidentalmente por um míssil iraniano. 

"Temos informações de inteligência de múltiplas fontes, incluindo nossos aliados e nossa própria inteligência. Evidências indicam que o avião foi derrubado por um míssil terra-ar iraniano", afirmou o chefe de governo canadense em coletiva de imprensa. 

"Isso pode ter sido não intencionall", acrescentou, segundo citado pela agência AFP. Pelo menos 63 pessoas que estavam na aeronave eram canadenses. 

Um pouco mais cedo, autoridades norte-americanas afirmaram que o governo tinha dados que mostrariam que o Boeing 737-800 foi derrubado por um míssil antiaéreo iraniano. 

O voo PS752, que saiu de Teerã com destino a Kiev, caiu nas proximidades do Aeroporto Internacional Imã Khomeini pouco após a decolagem. 

A queda do avião ocorreu horas após o Irã lançar um ataque com mísseis contra duas bases no Iraque usadas por militares norte-americanos. A ação de Teerã foi uma resposta à operação com drone, ordenada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que matou o general Qassem Soleimani. 

A Organização de Aviação Civil do Irã, por sua vez, disse que a teoria de que um míssil teria derrubado o avião, que pertencia  uma companhia ucraniana, não podia ser correta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала