Câmara dos Representantes dos EUA aprova impeachment de Donald Trump

© REUTERS / Jim Lo Scalzo/PoolPresidente dos EUA Donald Trump durante discurso na sessão do Congresso dos EUA (foto de arquivo)
Presidente dos EUA Donald Trump durante discurso na sessão do Congresso dos EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (18), a Câmara dos Estados Unidos aprovou o afastamento de Donald Trump por abuso de poder e obstrução do Congresso em duas votações diferentes. O impeachment agora vai para o Senado, que decidirá se Trump será ou não afastado do cargo.

A aprovação final do impeachment de Donald Trump depende do Senado norte-americano, que tem maioria do partido de Trump, o partido Republicano. Nos EUA, diferente do Brasil, o presidente não é afastado imediatamente após a votação na Câmara.

O primeiro artigo do impeachment, sobre abuso de poder, foi aprovado por 230 votos a favor e 197 contra. Já o segundo artigo, que acusa Trump de obstrução do Congresso, foi aprovado por 229 votos a favor e 198 contra. O julgamento no Senado deve ter início em janeiro.

A aprovação do impeachment de Trump na Câmara torna ele o 3º presidente da história dos EUA a sofrer impedimento, apesar de que nunca houve aprovação final no Senado. Os outros dois presidentes a sofrerem processo de impeachment nos EUA fora Andrew Johnson, em 1868, e Bill Clinton, em 1998.

A votação realizada nesta quarta-feira aconteceu após seis horas de debates e declarações, o que deve se repetir também durante o processo no Senado.

As acusações contra Donald Trump

A aprovação do impeachment de Trump na Câmara vem após meses de audiências e tensões políticas deflagradas por uma denúncia anônima partindo de um indivíduo da Casa Branca com supostas conexões com a CIA.

A denúncia de abuso de poder aponta que o presidente dos EUA, Donald Trump, teria pressionado o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, em uma conversa por telefone no dia 25 de julho deste ano. Trump queria que a liderança ucraniana abrisse uma investigação contra o ex-vice-presidente dos EUA, Joe Biden, e seu filho Hunter Biden.

© AP Photo / Evan VucciPresidente Donald Trump encontra seu homólogo ucraniano, Vladimir Zelensky, no hotel InterContinental Barclay em Nova York, Estados Unidos
Câmara dos Representantes dos EUA aprova impeachment de Donald Trump - Sputnik Brasil
Presidente Donald Trump encontra seu homólogo ucraniano, Vladimir Zelensky, no hotel InterContinental Barclay em Nova York, Estados Unidos

Joe Biden, que hoje é um dos principais nomes do partido Democrata para concorrer contra Trump no ano que vem, teria, em 2016, pressionado o procurador-geral de Kiev, Viktor Shokin, quando este investigava a empresa de gás Burisma Holdings, em que Hunter Biden era conselheiro. O objetivo de Trump seria reabrir tal investigação exercendo pressão sobre o atual presidente ucraniano, o que foi interpretado pela Câmara dos EUA como abuso de poder.

Uma segunda acusação também afirma que Trump teria agido para frustrar a investigação do processo de impeachment, em andamento desde 24 de setembro, configurando obstrução do Congresso. A Casa Branca instruiu as agências do Executivo a não cooperar com intimações para depoimentos ou documentos relacionados ao inquérito. O governo acusa o processo de ter fins políticos e já o classificou como "teatro dos democratas", "golpe" e "caça às bruxas".

Desde a abertura do processo, audiências privadas e públicas de dezenas de testemunhos e exames de milhares de documentos são realizadas por comitês da Câmara dos EUA. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала