Venezuela acusa União Europeia de interferência em sua política nacional

Nos siga noTelegram
A Venezuela criticou nesta terça-feira (17) a União Europeia após um representante do bloco europeu acusar Caracas de irregularidades no julgamento do deputado oposicionista Juan Requesens.

O posicionamento da União Europeia veio por meio do porta-voz do representante do bloco em política externa, Josep Borrell.

Caracas afirmou por meio de nota do Ministério das Relações Exteriores que "expressa sua forte rejeição à declaração intervencionista emitida na segunda-feira pelo porta-voz da União Européia (UE), que visa questionar o funcionamento das instituições venezuelanas". 

O descontentamento foi repassado ao representante de negócios do bloco europeu na Venezuela, Duccio Bandini.

"As instituições da Venezuela têm sido fiéis garantidoras do devido processo judicial, de acordo com as disposições da Constituição e da legislação nacional, relativas ao julgamento de um ex-deputado da oposição e de outras 16 pessoas implicadas no magnicídio em grau de frustração contra o presidente Nicolás Maduro".

A Venezuela também pediu que a UE tenha uma "atitude de equilíbrio construtivo" e abandone "ações intervencionistas que incentivam movimentos golpistas e violentos".

Requesens foi preso em 7 de agosto de 2018. Ele é acusado de de estar por trás do atentado contra Madruro feito com drones carregando explosivos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала