Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Empresas de tecnologia dos EUA se recusam a cessar cooperação com Huawei

© Sputnik / Alejandro Martinez VelezLogotipo da Huawei em uma loja da marca em Madrid
Logotipo da Huawei em uma loja da marca em Madrid - Sputnik Brasil
Nos siga no
Uma série de empresas de tecnologia norte-americanas estão em desacordo com o governo dos EUA em relação aos interesses estratégicos relativos à Huawei e outras tecnológicas chinesas.

As empresas de tecnologia dos EUA se recusam a cumprir as exigências das autoridades norte-americanas para cessar a cooperação com certas empresas chinesas, incluindo a Huawei, informou o diário Financial Times.

De acordo com as fontes citadas pelo FT, o Departamento de Estado solicitou aos operadores de comunicação e aos produtores de chips que assinassem uma série de princípios que excluíssem na prática a cooperação com a Huawei e, eventualmente, com outras empresas.

Uma das fontes disse ao diário que estes princípios incluíam a recusa de comprar produtos a empresas que alegadamente violaram as sanções, ou a empresas cujos dados poderiam ter recebido acesso a serviços locais especiais.

"Eles tinham claramente a Huawei como alvo", disse a fonte.

A mídia indica que "após negociações com o Departamento de Estado, representantes da indústria consultaram juristas que lhes disseram que essa cooperação, que exclui um concorrente global, poderia torná-los alvos de processos judiciais antimonopólio por agirem como um cartel, e eles desistiram".

Acusações de Washington

O governo dos EUA acusa a Huawei de colaborar com a inteligência militar chinesa e espionar seus clientes.

Washington está tentando convencer os países europeus a deixar de adquirir equipamentos Huawei para o desenvolvimento de redes de telecomunicações 5G. O gigante chinês da tecnologia rejeita essas acusações como infundadas e politicamente motivadas, além de ameaçar a livre concorrência nos mercados.

Ao intensificar a pressão sobre seus aliados, os Estados Unidos ameaçam deixar de lhes transmitir informações de inteligência se cooperarem com empresas chinesas em redes 5G.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала