Arqueóloga desvenda o significado das gigantes estátuas Moai

© AP Photo / Karen SchwartzFoto de 15 estátuas da Ilha de Páscoa. A maior estátua da ilha tem plataforma de 219 metros e pesa cerca de 92 toneladas
Foto de 15 estátuas da Ilha de Páscoa. A maior estátua da ilha tem plataforma de 219 metros e pesa cerca de 92 toneladas - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma nova pesquisa propõe uma explicação sobre o significado das estátuas Moai, localizadas no território chileno da ilha de Páscoa.

As gigantescas estátuas Moai guardam o território de Rapa Nui, ou ilha de Páscoa, há mais de 1.000 anos. Arqueólogos tentam desvendar por que elas foram construídas e o que simbolizavam para a civilização polinésia.

Estudo publicado por Jo Anne Van Tilburg, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA, na sigla em inglês), mostra que as estátuas foram construídas para melhorar a fertilidade do solo da ilha.

"Nossas escavações abrem uma nova perspectiva sobre os Moai e nos encoraja a entender que nada é exatamente o que aparenta ser, por mais óbvio que possa parecer", disse Van Tilburg.

© Sputnik / A. Karmen / Abrir o banco de imagensMoais, ídolos na Ilha de Páscoa
Arqueóloga desvenda o significado das gigantes estátuas Moai - Sputnik Brasil
Moais, ídolos na Ilha de Páscoa

A análise do solo em torno das estátuas, que foram instaladas entre os séculos XIV e XIX, encontrou resquícios de bananas, batata doce e inhame. Isso indicaria que os campos ao redor das relíquias eram utilizados para a agricultura.

A pesquisadora da UCLA, Jo Anne Van Tilburg, passou décadas estudando os tesouros arqueológicos da ilha de Páscoa. Agora ela trabalha para preservá-los. Conheça os esforços da arqueóloga

Van Tilburg e sua equipe contaram com o apoio da geoarqueóloga especialista em solos Sarah Sherwood para coletar evidências científicas de que as estátuas estariam ligadas a ritos agrícolas da civilização polinésia.

"Acredito que a nossa análise humaniza o processo produtivo dos Moai", concluiu Van Tilburg.

Os pesquisadores coletaram amostras resultantes dos processos de escavação conduzidos na pedreira de Rano Raraku, no lado leste da ilha polinésia pertencente ao Chile. Os resultados da pesquisa foram publicados pela Journal of Archaeological Science.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала