Cometa interestelar atinge ponto máximo de aproximação ao Sol e se direciona à Terra

Nos siga noTelegram
O cometa interestelar 2I/Borisov acaba de atingir o ponto da sua trajetória mais próximo do Sol, tornando-se visível com ajuda de pequenos telescópios.

No momento de seu periélio (ponto da órbita de um corpo celeste que está mais próximo do Sol), os cientistas estimaram que o cometa, que mede entre 2 e 16 quilômetros de diâmetro, passou a uma distância de aproximadamente 300 milhões de quilômetros da estrela a uma velocidade máxima de 44 km/s.

Os cientistas indicam que a superfície do cometa tem uma cor ligeiramente avermelhada, semelhante à dos cometas de longo período do nosso próprio sistema.

Espera-se que o cometa se aproxime da Terra no dia 28 de dezembro e depois se afaste do Sistema Solar.

Devido à velocidade detectada e trajetória do 2I/Borisov, os astrônomos acreditam que ele vem de fora do nosso Sistema Solar.

Vestígios de água

Esse comenta interestelar foi descoberto em 30 de agosto pelo astrônomo amador russo Gennady Borisov, utilizando um telescópio de 650 centímetros de diâmetro de fabricação própria.

As últimas análises de imagens espectrais do cometa tornaram possível a primeira detecção de água nesse corpo celeste.

© Foto / Observatório Gemini /NSF/AURAcometa interestelar 2I/Borisov
Cometa interestelar atinge ponto máximo de aproximação ao Sol e se direciona à Terra - Sputnik Brasil
cometa interestelar 2I/Borisov

Cientistas consideram que o 2I/Borisov, o segundo objeto interestelar descoberto na história, tenha se formado em um sistema conhecido como Kruger 60, que se encontra na constelação de Cepheus, e que tenha sido repelido ao espaço interestelar como consequência de uma quase colisão com um planeta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала