Tarde demais: diplomata russo acredita que acordo nuclear com Irã não será preservado

© Sputnik / Valery Melnikov / Abrir o banco de imagensSergei Ryabkov
Sergei Ryabkov - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As partes envolvidas no Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA) sobre o programa nuclear iraniano estão tentando preservá-lo, mas, em geral, parece ser tarde demais, disse o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov.
"Gostaria de esperar o melhor. Mas, em geral, acho que o trem já saiu da estação. Talvez algo mais venha a surgir no futuro. Mas será de um gênero diferente, de uma forma diferente", declarou Ryabkov em uma entrevista ao PIR-Center.

Ele enfatizou que as partes estão tentando "preservar, tanto quanto possível, os acordos existentes", porque esses acordos "provaram sua eficácia".

"Não houve falhas enquanto tudo isso funcionava. Mas, então, as circunstâncias que surgiram foram tão fortes que agora não há certeza se será possível preservar o JCPOA, mesmo em um estado um tanto suspenso", afirmou Ryabkov.

Desde a saída dos EUA do acordo nuclear com Teerã, a República Islâmica vem tentando negociar uma saída junto aos demais países europeus que integram o documento, firmado em 2015 e que, segundo a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), vinha sendo cumprido pelo Irã.

Além de acirrar as relações com os iranianos, a Casa Branca recebeu o apoio de Israel a favor do fim do acordo e a imposição de sanções. Tanto Washington quanto Tel Aviv garantem que Teerã violou o documento ao desenvolver mísseis balísticos e que o país teria planos de armas nucleares, o que a República Islâmica sempre negou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала