Auditoria mostra que EUA não sabiam onde estavam 79 de seus mísseis nucleares

© REUTERS / Michael PetersonLançamento do míssil Minuteman III (foto de arquivo)
Lançamento do míssil Minuteman III (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A segunda rodada da auditoria das Forças Armadas dos EUA, encomendada pelo Pentágono em 2018, revelou milhares de irregularidades.

Durante a inspeção do inventário dos vários ramos das Forças Armadas dos EUA, os auditores da empresa Ernst & Young revelaram que 79 mísseis nucleares Minuteman III estão registrados nos lugares errados.

O armamento representa quase 20% do arsenal total desse tipo de arma, segundo publicou a Bloomberg.

O secretário de Defesa dos EUA, David Norquist, disse que, na realidade, a situação não é tão alarmante quanto parece.

Segundo Norquist, somente a localização apenas dos motores desses projéteis que era desconhecida. O secretário explicou que eles foram desmontados para manutenção técnica.

O relatório de auditoria indica que, na documentação militar, essa denominação é dada aos motores e aos mísseis balísticos intercontinentais que estão montados.

Como os responsáveis ​​pela logística do Minuteman III não corroboraram os dados sobre os movimentos e a localização desses projéteis, não é possível saber se os próprios mísseis, seus motores ou ambos foram perdidos de vista. O documento mostra apenas que 79 deles não estavam onde deveriam estar.

Além disso, a empresa observou que a Força Aérea dos EUA não seguiu as recomendações dadas sobre a rotulagem e o uso de novos sistemas de controle de estoque após a primeira rodada da auditoria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала