Turquia nunca usou armas químicas contra curdos em operação na Síria, diz ministro

© AP Photo / Ugur CanTanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região
Tanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região  - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Turquia nunca usou armas proibidas durante a Operação Fonte de Paz contra a milícia curda e o grupo terrorista do Daesh (proibido na Rússia) no norte da Síria, disse o ministro da Defesa turco Hulusi Akar nesta quinta-feira.

Em outubro, um representante do Conselho Democrático Sírio, que é a ala política das Forças Democráticas da Síria (FDS) lideradas pelos curdos, declarou em discurso ao Congresso dos EUA que a Turquia havia usado fósforo durante sua ofensiva.

"A Turquia não usou e não usará munição ou armas químicas proibidas por leis e acordos internacionais", sentenciou Akar ao Parlamento turco, conforme citado pela agência de notícias Anadolu.

Ancara lançou sua ofensiva no nordeste da Síria em 9 de outubro para criar uma zona segura livre da milícia curda que considera terrorista. Nos primeiros dias, as forças turcas assumiram o controle das cidades fronteiriças de Tel Abyad e Ras al-Ain.

Em 23 de outubro, a Turquia e a Rússia assinaram um memorando que impedia a primeira de expandir ainda mais sua zona de operação na região.

A Polícia Militar russa e os guardas de fronteira da Síria, por sua vez, comprometeram-se a facilitar a retirada da milícia curda de uma zona de fronteira de 29 quilômetros fora da área da Operação Fonte de Paz.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала