Número de mortos nos protestos na Bolívia sobe para 23, informa OEA

© REUTERS / David MercadoManifestante segura uma bomba de gás lacrimogênio nas mãos, em meio à conflitos entre manifestantes na Bolívia, no dia 5 de novembro
Manifestante segura uma bomba de gás lacrimogênio nas mãos, em meio à conflitos entre manifestantes na Bolívia, no dia 5 de novembro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Durante os protestos na Bolívia pelo menos 23 pessoas foram mortas, 715 ficaram feridas, anuncia a Organização dos Estados Americanos (OEA).

De acordo com os dados da OEA, divulgados na página da organização no Twitter, só no sábado (16) morreram nove pessoas e 122 ficaram feridas em resultado das ações da polícia e de Forças Armadas.

© REUTERS / Marco BelloPolícia lança gás lacrimogêneo em apoiadores de Evo Morales em La Paz, na Bolívia
Número de mortos nos protestos na Bolívia sobe para 23, informa OEA - Sputnik Brasil
Polícia lança gás lacrimogêneo em apoiadores de Evo Morales em La Paz, na Bolívia

A crise na Bolívia começou na sequência das eleições de 20 de outubro, que terminaram com a vitória do presidente Evo Morales, mas com denúncias de fraudes posteriormente corroboradas pela Organização dos Estados Americanos (OEA).

No domingo (10), as Forças Armadas da Bolívia pediram à renúncia de Morales para segurar a estabilidade no país. Depois disso, Evo Morales anunciou sua renúncia e partiu para o México com outros membros da direção do país.

Na terça-feira (12), a parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez proclamou-se presidente da Bolívia. O Tribunal Constitucional Plurinacional da Bolívia reconheceu a presidência de Áñez.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала