Departamento de Estado dos EUA ordena retirada de seus funcionários da Bolívia

© REUTERS / Ueslei MarcelinoProtestos em La Paz após as eleições na Bolívia, em 21 de outubro de 2019
Protestos em La Paz após as eleições na Bolívia, em 21 de outubro de 2019 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Departamento de Estado dos EUA autorizou a evacuação de seus funcionários e seus familiares que trabalham na Bolívia e colocou o país latino-americano na lista de destinos que os turistas devem evitar. 

De acordo com Washington, a medida foi tomada "devido à instabilidade política em curso".

"Os manifestantes nas grandes cidades estão ocupando ou bloqueando intermitentemente o acesso a instituições e infraestrutura públicas, negando acesso a centros de transporte, bancos e outros serviços. Alguns protestos resultaram em confrontos violentos e as autoridades locais usaram medidas de controle de multidões para desencorajar protestos", afirmou o Departamento de Estado dos EUA.

Nesta terça-feira (12), a senadora oposicionista Jeanine Áñez declarou-se presidente da Bolívia em uma sessão parlamentar sem o quórum necessário. Áñez já foi reconhecida pelo governo brasileiro como presidente legítima. 

O presidente Evo Morales renunciou no domingo após o pedido das Forças Armadas para que deixasse o cargo e protestos em massa contra sua reeleição. A oposição boliviana afirma que o pleito foi fraudado, enquanto Morales, o primeiro presidente indígena da história da Bolívia, diz ser vítima de um "golpe de Estado".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала