Moscou: planos dos EUA de abandonar Tratado de Céus Abertos aumenta risco de guerra nuclear

© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensAvião de ataque Su-25SM3, durante manobras táticas de voo no território de Krasnodar, sul da Rússia
Avião de ataque Su-25SM3, durante manobras táticas de voo no território de Krasnodar, sul da Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário do Conselho de Segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, declarou nesta segunda-feira (11) que os planos dos EUA de abandonar o Tratado de Céus Abertos aumentam siginficativamente o risco nuclear para todo o mundo.

De acordo com ele, esses planos estão em pé de igualdade com a retirada dos EUA do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) e com a relutância de Washington em ratificar o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START).

"Tudo isso afeta negativamente a previsibilidade da situação militar-estratégica, inclusive levando a um limiar mais baixo para o uso de armas nucleares e, consequentemente, multiplica os riscos para toda a humanidade", observou Patrushev em artigo publicado na Rossiyskaya Gazeta.

O Tratado de Céus Abertos de 1992 permite que os signatários realizem vigilância aérea por meio de voos de observação programados sobre cada estado participante. Mais de 30 países estão participando do programa, criado para aumentar a transparência das atividades militares.

No final de outubro, o Wall Street Journal citou fontes não identificadas da administração dos EUA, dizendo que o presidente Donald Trump assinou um documento "sinalizando sua intenção" de retirar os Estados Unidos do tratado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала