- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

FMI garante apoio ao próximo governo argentino

© REUTERS / Agustin MarcarianAlberto Fernández e Cristina Kirchner, vencedores da eleição presidencial argentina
Alberto Fernández e Cristina Kirchner, vencedores da eleição presidencial argentina - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Fundo Monetário Internacional (FMI) se comprometeu a cooperar com o próximo governo argentino, do presidente eleito Alberto Fernández, em relação ao empréstimo feito em 2018, durante a atual gestão. 

"O FMI está pronto para colaborar com o presidente eleito Alberto Fernández e sua equipe para ajudar a abordar os desafios econômicos e pavimentar o caminho para um crescimento inclusivo e sustentável", disse o porta-voz do organismo, Gerry Rice, em nome da diretora-gerente da entidade, Kristalina Georgieva. 

O empréstimo, feito em 2018, foi acertado entre o FMI e o presidente Mauricio Macri. O Fundo também aproveitou para felicitar o dirigente da aliança opositora Frente de Todos, que ganhou as eleições gerais de 27 de outubro. 

Rice afirmou ainda que a chefe da entidade está "pronta para colaborar com Fernández e sua equipe econômica conforme sua conveniência". 

FMI já destinou 44 bilhões de dólares de 56,3 bilhões

O FMI já destinou 44 bilhões de dólares dos 56,3 bilhões que se comprometeu a desembolsar segundo o acordo estabelecido com o governo de Macri. A entidade ainda precisa entregar 12,3 bilhões, dos quais 5,4 milhões deveriam ter sido destinados em setembro. 

Em ligação telefônica realizada na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o FMI iria cooperar com o país sul-americano em relação ao resgate econômico. 

O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, não parabenizou Fernández pela vitória. Rompendo com uma tradição, ele não comparecerá à posse do colega argentino, mas enviará o ministro da Cidadania, Osmar Terra. 

Macri deixará o poder em 10 de dezembro, quando a chapa formada por Fernández e Cristina Kirchner assume a Casa Rosada.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала